Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Econômico Por Machado da Costa Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças.

Durante invasão ao Congresso, Twitter e Facebook bloqueiam posts de Trump

“Acreditamos que possa mais contribuir do que mitigar o risco de violência”, justificou um executivo do Facebook

Por Victor Irajá Atualizado em 6 jan 2021, 21h27 - Publicado em 6 jan 2021, 21h21

O Facebook, o Twitter e o YouTube agiram rápido e cercearam publicações do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enquanto extremistas invadiam o Capitólio, sede do Congresso Nacional americano, nesta quarta-feira, 6. Enquanto o Twitter bloqueou o compartilhamento e apagou as postagens do mandatário, o YouTube e o Facebook removeram um vídeo do republicano, derrotado pelo democrata Joe Biden.

“Essa é uma situação emergencial e estamos tomando as medidas apropriadas, inclusive retirando o vídeo do presidente Trump”, escreveu Guy Rosen, vice-presidente de Integridade do Facebook, pelo Twitter. “Retiramos porque, fazendo um balanço, acreditamos que possa mais contribuir do que mitigar o risco de violência”, completou.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade