Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Dólar fica parado no dia mesmo após alta expressiva da bolsa. Por quê?

VEJA Mercado: para economistas, alta da bolsa foi pontual pelo IPCA, e cenário doméstico ainda não mudou a ponto de alterar trajetória do dólar

Por Diego Gimenes Atualizado em 11 out 2021, 18h11 - Publicado em 8 out 2021, 18h22

Quando a bolsa sobe de forma expressiva, espera-se, naturalmente, que o dólar caia. Nesta sexta-feira, 8, o Ibovespa fechou em alta de mais de 2%, mas o dólar não saiu do lugar. A moeda americana ficou estável, a 5,515 reais. Segundo os economistas, a alta da bolsa está ligada mais um cenário de ativos muito baratos do que uma mudança no cenário político e econômico doméstico que possa alterar a curva do dólar. “Importante lembrar que o Ibovespa ainda está muito descontado em relação às bolsas estrangeiras. O IPCA abaixo do esperado trouxe alívio a setores como varejo e tecnologia, que perderam bastante nos últimos meses”, diz Victor Beyruti, economista da Guide Investimentos. “Eu diria que foi mais um movimento técnico da bolsa do que uma grande mudança do cenário brasileiro a ponto de impactar o dólar”, conclui. O que poderia reverter a tendência de alta do dólar, segundo o economista, é o avanço nas pautas econômicas, como a PEC dos precatórios, o auxílio Brasil e a reforma do imposto de renda.

+ Inflação foi alta, mas foi menor do que o esperado e bolsa sobe

Publicidade