Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Com ou sem subsídio, mundo verá tsunami de energia solar, diz empresário

Solarprime prevê faturar 360 milhões de reais neste ano

Por Josette Goulart 12 Maio 2021, 18h15

Faz parte de um empreendedor ser otimista, mas o presidente da Solarprime é mais do que otimista. Marcelo Nogueira diz que vai haver um tsunami mundial de energia solar e, no Brasil, com ou sem subsídio, o mercado vai crescer exponencialmente. A Solarprime vai faturar neste ano 360 milhões de reais e já prevê 1 bilhão de reais no próximo ano. A empresa tem uma rede de franquias pelo país que ajuda qualquer pessoa a instalar painéis solares em suas casas ou empresas. Recentemente, a empresa também começou a fazer usinas solares sob medida e está construindo uma para um banco, que quer usar energia solar em suas agências bancárias. O próximo passo é ter usinas próprias para vender a energia. 

No Congresso, existe uma discussão com lobbies de todos os lados para a aprovação de um projeto de lei que mantém subsídios para projetos de energia solar. Mas Nogueira diz que a tecnologia dos painéis solares vai se tornar cada dia mais barata, o mercado potencial brasileiro é gigante e as pessoas a cada dia terão maior consciência ambiental. Por isso, ele acredita que este é um mercado que não depende dos subsídios para crescer. Hoje uma casa de tamanho médio a grande gastaria entre 20 mil reais e 40 mil reais para instalar os painéis. Já um pequeno comércio gastaria entre 100 mil reais e 200 mil reais. Além da consciência ambiental, os projetos de energia solar tem se popularizado por conta das linhas de financiamento que permitem que um pequeno negócio troque a conta de energia pela parcela de um equipamento solar, ou seja, sem custo mensal adicional para a empresa. A Solarprime já fez 10 mil projetos em todo o país.

Publicidade