Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Com Cosan e preços disparando, minério de ferro assume protagonismo

VEJA Mercado: depois de quedas consecutivas, commodity dispara nos mercados chineses; Cosan anuncia entrada na exploração e distribuição do minério

Por Josette Goulart Atualizado em 25 ago 2021, 12h33 - Publicado em 24 ago 2021, 09h06

VEJA Mercado | Abertura | 24 de agosto.

O minério de ferro deve ser protagonista no pregão desta terça-feira da bolsa de valores. De um lado, os preços da commodity dispararam nos mercados chineses nesta madrugada e podem ser motivo para uma correção de preços de papéis como Vale e siderúrgicas, que vinham apanhando com a queda da cotação do produto. De outro lado, a Cosan anunciou sua entrada no ramo com a compra por 720 milhões de reais de 49% porto de São Luís, no Maranhão, um dos principais pontos de escoamento do produto no Brasil, e ainda anunciou uma joint venture com o Paulo Brito, da Aura Minerals, na área de mineração.

Na Bolsa de Dalia, os contratos futuros do minério de ferro subiam mais de 6% e o contrato mais negociado na bolsa de Cingapura subia mais de 8%. A alta dos preços se deu por conta das notícias de que a retomada da China pode ser favorecida por medidas do Banco Central chinês. O país é o grande consumidor do produto no mundo. Além disso, outra commodity, o  petróleo, segue subindo no mercado internacional, o que também tende a puxar Petrobras.

Na parte política, destaque para notícia do jornal Estado de S.Paulo de que o Ministério da Economia está estudando alguma alternativa com o Congresso para o pagamento dos precatórios, de forma que não seja apenas uma proposta de parcelamento dos superprecatórios. 

*Correção. A joint venture é com Paulo Brito e não com a Aura Minerals. Texto já corrigido.

Continua após a publicidade
Publicidade