Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Caminhoneiros voltam a falar em greve após nova alta do diesel

Lideranças avaliam se momento é o ideal

Por Machado da Costa 1 mar 2021, 12h44

Grupos importantes de caminhoneiros autônomos informaram ao Radar Econômico de que estão cansados dos aumentos de preços por parte da Petrobras e que estão se mobilizando para definir o momento de entrarem em greve. Walace Landim, o Chorão, líder da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Autônomos (Abrava), diz que irá contatar os coordenadores estaduais para definir se entram já em greve ou se ainda devem esperar. Junior Almeida, da Sindicam de Ourinhos, enviou áudio convocando greve imediata e pedindo para que caminhoneiros não carreguem mais cargas novas. O Radar Econômico entrou em contato com Aldacir Cadore, do Comando Nacional do Transporte, que disse que prefere esperar até o fim do dia para entender qual a real mobilização, antes de se pronunciar. Caso contrário, entrar em greve sem adesão poderia ser “um tiro no pé”.

Apesar da dissonância entre parar agora ou depois, é consenso que a pressão de caminhoneiros está maior do que há um mês, quando tentou-se um movimento grevista por alguns grupos dissidentes. A insatisfação foi deflagrada pelo aumento de 5%, anunciado nesta segunda-feira, 1º, pela Petrobras. Segundo eles, desde que Bolsonaro determinou a desoneração dos impostos federais sobre o diesel, a estatal elevou os preços de tal forma que anularam o benefício tributário.

+Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade