Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Caminhoneiros paralisam rodovias em 15 estados e acendem alerta

Polícia Rodoviária Federal desmobilizou maioria dos pontos de bloqueio, segundo Ministério da Infraestrutura

Por Josette Goulart Atualizado em 10 set 2021, 17h36 - Publicado em 8 set 2021, 13h49

A Polícia Rodoviária Federal de pelo menos 15 estados relataram pontos de bloqueio em rodovias por todo o país por conta de paralisação de caminhoneiros, que começou na quarta-feira, 8. A pauta dos caminhoneiros  é essencialmente bolsonarista e contra o Supremo. Entre os estados que foram afetados estavam  Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Santa Catarina, Tocantins, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima e São Paulo.

No Rio Grande do Sul, o bloqueio das estradas chegou a ser total durante a quarta-feira. A maior manifestação aconteceu em Santa Catarina. No Maranhão, os manifestantes fecharam rodovias em Balsas e a pauta seria protesto contra o Supremo Tribunal Federal, segundo informações da PRF no estado. Cerca de 55% das ocorrências aconteceram na região Sul. Em nota, o ministério diz que “não há coordenação de qualquer entidade setorial do transporte rodoviário de cargas e a composição das mobilizações é heterogênea, não se limitando a demandas ligadas à categoria.” 

O experiente gestor da Armor Capital e especialista em câmbio, Alfredo Menezes, fez o alerta: “O foco agora para o mercado é o movimento de caminhoneiros. Seria horrível para o PIB e o fiscal. Um tiro no pé.” As ações da Petrobras caíram mais de 5,5% no pregão da quarta-feira. O Ibovespa caiu quase 4% e o dólar subiu quase 3%, aos 5,32 reais.

O Ministério da Infraestrutura informou ao fim da tarde desta sexta-feira, 10, que não há mais pontos de bloqueio em nenhum local do país. “Os últimos pontos de concentração nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Rondônia não apresentam mais ameaças de bloqueios parciais ou totais e já caminham para a total desmobilização.”

*Atualizado às 17h30min de sexta-feira, 10, com dados mais recentes do Ministério da Infraestrutura.

Leia mais em:

+São Paulo entra na rota dos bloqueios dos caminhoneiros

+Bolsonaro usa inflação para pedir a caminhoneiros fim de bloqueios

+Arthur Lira usa até a gasolina a R$ 7 reais para pedir que Poderes voltem ao trabalho 

Continua após a publicidade

Publicidade