Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Biden usará reservas de petróleo. Isso afeta preço da gasolina no Brasil?

VEJA Mercado: presidente americano está insatisfeito com cotação do petróleo e quer aumentar oferta para conter os preços

Por Diego Gimenes Atualizado em 24 nov 2021, 09h50 - Publicado em 22 nov 2021, 19h14

O presidente americano Joe Biden promete uma nova ofensiva à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para tentar conter os aumentos nos combustíveis. Após o órgão ter negado o pedido americano para elevar a produção diária da commodity em dezembro, o presidente, agora, estuda liberar cerca de 35 milhões de barris de petróleo da reserva estratégica do país, informou a Bloomberg. Na prática, a ação pode arrefecer a cotação no médio prazo, mas o impacto nas bombas, sobretudo nas brasileiras, não deve ser muito grande. “Será importante? Sim, mas não vai mudar o jogo. Quem manda é a Opep”, avalia Matheus Spiess, analista da Empiricus. “No Brasil, o preço dos combustíveis ainda tem outros derivados, como a variação do dólar. Uma eventual queda marginal do petróleo pode ter poucos efeitos práticos levando em conta a trajetória do dólar por aqui”, pontua. Biden já havia mandado investigar as empresas de petróleo por supostas ilegalidades nos preços, e continua com a saga de tentar controlar os preços que têm desagradado os motoristas do mundo inteiro.

Publicidade