Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

BC indica que Selic terminará o ano mais próxima de 10% do que se esperava

VEJA Mercado: balanços, repercussão do Copom e adiamento da votação da PEC dos Precatórios

Por Josette Goulart 28 out 2021, 09h07

VEJA Mercado | Abertura | 28 de outubro.

A bolsa de valores acorda nesta quinta-feira, 28, com os juros a 7,75% ao ano e já com a indicação firme do Banco Central de levar a Selic a 9,25%, com mais um aumento de 1,5 ponto percentual na última reunião do Copom, que acontece dias 07 e 08 de dezembro.  Até o início desta semana, o boletim Focus tinha expectativa de que o juro terminasse o ano a 8,75%. O comitê já sinalizou que vai estourar a meta de inflação e que parte disso vem da ameaça fiscal, como sinalizado na semana passada com mudança do teto de gastos. Então hoje é dia de esperar a reação do mercado, que já vinha esperando um aumento de 1,5 ponto percentual na Selic, como se concretizou ontem. 

A outra expectativa da semana era com a votação da PEC dos Precatórios, que vai alterar o teto de gastos. A discussão em torno do teto fez a bolsa cair 7,28% na semana passada. Mas o presidente da Câmara, Arthur Lira, já sinalizou que o assunto deve ficar para a próxima semana.

O dia também está repleto de mais balanços das empresas. Destaque para a Ambev que viu o lucro crescer mais de 57% e as ADRs já sobem nos Estados Unidos.

Continua após a publicidade

Publicidade