Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Econômico Por Machado da Costa Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças.

Ações nos Estados Unidos vivem dia de sangria

Principais ações da Nasdaq caem acima de 5%, índice derrete e analistas buscam explicações para a queda

Por Machado da Costa - Atualizado em 3 set 2020, 13h31 - Publicado em 3 set 2020, 12h38

As ações no mercado dos Estados Unidos derretem nesta quinta-feira, 3. O índice da bolsa de tecnologia Nasdaq cai 5% às 12h30. As principais ações listadas na bolsa puxam para baixo todo o mundo. Apple (-6,6%), Amazon (-4,5), Google (-4,3%), Facebook (-5,5%), Netflix (-4%), Microsoft (-5,1) e Tesla (-7,5%) derretiam durante o pregão.

As quedas sucedem uma forte corrida pelos papéis desde o colapso de março, causado pela pandemia. A Nasdaq foi a primeira bolsa no mundo a voltar a marcar índices recordes e agora investidores se questionam se isso acabou. Segundo Ron Williams, da RW Advisory, há um risco de que um momento “Minsky” esteja ocorrendo. Um “momento Minsky”, que leva o nome do economista Hyman Minsky, refere-se a uma queda súbita das ações após uma corrida insustentável. Na visão de Williams, isto teria sido causado pela injeção monetária sem precedentes feita pelo Federal Reserve, conforme explicou à CNBC.

Outros analistas, como Jim Bianco, afirmam que um acirramento na disputa pela Casa Branca, entre Donald Trump e Joe Biden também trouxe um grau maior de risco para o mercado. Muitos esperavam uma vitória fácil de Biden, mas pesquisas recentes mostram um estreitamento na diferença entre os dois.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

ASSINE VEJA

A esperança dos novatos na bolsa Leia nesta edição: a multidão de calouros no mercado de ações, a ‘lista negra’ de Bolsonaro e as fraudes na pandemia
Clique e Assine
Continua após a publicidade
Publicidade