Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Econômico Por Machado da Costa Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças.

A fala precisa de Bolsonaro que foi uma marretada no mercado de juros

Declaração sobre o fim do auxílio emergencial fez derreter os juros no mercado financeiro e deu novo fôlego à bolsa

Por Machado da Costa 1 dez 2020, 12h10

Às 11h09 desta terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro afirmou a jornalistas que acompanharam sua viagem à Foz do Aguaçu que “ajudamos o povo com alguns projetos por ocasião da pandemia. Alguns querem perpetuar tais benefícios, mas ninguém vive dessa forma”. Completou com “temos que ter a coragem para tomar decisões. Pior que uma decisão mal tomada é uma indecisão”. Ele estava falando do auxílio emergencial.

Quarenta minutos antes, o Tesouro Nacional havia anunciado um leilão de títulos públicos lastreados em inflação (IPCA). As propostas seriam colhidas entre 11h e 11h30. Foi um sucesso. Todos os 8 bilhões de reais disponibilizados foram vendidos a taxas bem inferiores que nos leilões mais recentes. Além disso, no mercado secundário de títulos do governo, as taxas despencam. A bolsa também retomou o fôlego, apesar da queda das ações de varejistas e drogarias. Melhor momento impossível para dar essa declaração.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade