Clique e assine a partir de 9,90/mês
Parlatório Por Blog Uma seleção de opiniões que esquentaram o debate em blogs e redes sociais.

Defender o estado de direito não é ‘defender bandido’

Se você não é capaz de ver isso, você deu errado como ser humano

Por Ana Freitas - Atualizado em 30 jul 2020, 20h32 - Publicado em 16 mar 2018, 20h24

Eu li os comentários.

Defender o estado de direito não é “defender bandido“. É lutar pra que todo mundo tenha direito a um julgamento. Se você é a favor da execução sumária dos outros, amanhã o executado será você. Lembre-se disso: direitos humanos servem pra garantir que todo mundo tenha direito a um julgamento. É a nossa única defesa contra a barbárie. Se você não é capaz de ver isso, você deu errado como ser humano. Você está inapto a conviver em sociedade, basicamente. Você é justamente o vórtex de instabilidade que nos leva diretamente pra uma sociedade violenta, incapaz de funcionar e de garantir vida aos indivíduos.

Defender execução sumária de qualquer indivíduo, mesmo o pior deles, e falhar em perceber a importância de preservar o estado de direito significa que você é incapaz de entender e manter o pacto social mínimo necessário para nos separar da idade das cavernas. E aí reside o perigo de tudo degringolar. Não em quem defende direito de julgamento, de educação e de dignidade pra todo mundo.

Apesar de vocês, amanhã há de ser outro dia.

Continua após a publicidade

Ana Freitas, jornalista, em sua página no Facebook.

Publicidade