Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Paraná Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens paranaenses. Por Guilherme Voitch, de Curitiba

PGE vai acompanhar sindicâncias da secretaria de Educação do PR

Medida busca fazer triagem de qualquer procedimento com potencial de causar dor de cabeça para governo; operação investiga esquema na pasta

Por Guilherme Voitch Atualizado em 30 jul 2020, 20h35 - Publicado em 29 jan 2018, 19h22

As sindicâncias, processos administrativos e disciplinares da Secretaria de Educação do Paraná passam a ser acompanhados diretamente por uma equipe de três procuradores do estado. É o que determina uma resolução da Procuradoria Geral do Estado (PGE) publicada nesta segunda-feira (29) no Diário Oficial do Executivo paranaense.

Na prática, a medida leva para o gabinete do procurador-geral qualquer procedimento com potencial de causar dor de cabeça para o governo. Não por acaso, o Operação Quadro Negro, maior dos incômodos do governador Beto Richa (PSDB), nasceu para investigar um esquema de pagamentos indevidos nascido dentro da Secretaria de Educação e que começou a ser revelado em uma auditora interna do órgão.

A resolução, assinada pelo procurador-geral do Estado, Paulo Sérgio Rosso, e pela secretaria de Educação, Ana Seres Comin, determina que os procuradores irão fazer uma triagem dos processos da Secretaria, “avaliando os atos neles praticados e, se for, o caso, recomendando medidas cabíveis“.

Publicidade