Clique e assine a partir de 9,90/mês
Paraná Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens paranaenses. Por Guilherme Voitch, de Curitiba

Dallagnol comemora confirmação de Moro no Ministério da Justiça

Decisão de Moro é 'bastante positiva para a causa anticorrupção e para o país', escreveu o procurador da força-tarefa da Lava Jato

Por Guilherme Voitch - Atualizado em 1 nov 2018, 19h09 - Publicado em 1 nov 2018, 18h42

O procurador Deltan Dallagnol, um dos líderes da força-tarefa da Lava Jato, usou suas redes sociais para comemorar a indicação de Sergio Moro para o Ministério da Justiça. Em texto no Facebook, replicado também no Twitter, ele afirma que a decisão do juiz é “bastante positiva para a causa anticorrupção e para o país”. “Como ministro da Justiça, o juiz Sergio Moro poderá impactar ainda órgãos muito importantes para o controle da corrupção, como a Polícia Federal, a CGU e o COAF, ampliando sua influência positiva dos casos em Curitiba para todo o país”, disse.

O procurador também rebateu críticas da atuação “política” de Moro. “Isso é ridículo. Se o juiz Sergio Moro tivesse aspiração política, ele poderia ter se tornado presidente ou senador nas últimas eleições com alta probabilidade de êxito. Mentiras como essa serão repetidas, como outras já usadas no passado, mas não vão abalar a Lava Jato, em que atuam não só um juiz, mas 14 da primeira à última instância. A imparcialidade dos atos e decisões são garantidos pelo próprio sistema recursa.”

Em seu post, Dallagnol usa uma foto de Moro segurando o livro Novas Medidas contra a Corrupção. Fruto de uma parceria entre a Transparência Internacional e a Fundação Getúlio Vargas, a obra lista 70 sugestões para o combate à corrupção.

 

Publicidade