Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Noblat Por Coluna O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Terço do Papa para Lula é fake news

PT agarra-se outra vez à batina de Francisco

Por Ricardo Noblat 12 jun 2018, 12h34

Em suas páginas nas redes sociais, na página oficial de Lula e em sites obedientes à sua orientação, o PT postou ontem, e repetiu hoje, a notícia sobre um assessor do Papa Francisco impedido pela Polícia Federal de visitar Lula em Curitiba e de entregar-lhe um terço e uma mensagem enviados pelo chefe da Igreja Católica.

Fake news!

Há pouco, o Vaticano informou que o advogado argentino Juan Grabois não é assessor do Papa, mas ex-consultor do Pontifício Conselho de Justiça e Paz. Que Francisco não mandou terço nem mensagem a Lula. E que o dito terço foi apenas abençoado pelo Papa, como tantos outros terços são, regularmente.

Não é a primeira vez que o PT agarra-se à batina do Papa para produzir uma notícia falsa. Em maio último, recortou um trecho de sermão de Francisco para sugerir que ele se referia ao Brasil quando disse:

– Criam-se condições obscuras para condenar a pessoa. A vida civil, a vida política, quando se quer fazer um golpe de Estado: a mídia começa a falar mal das pessoas, dos dirigentes, e com a calúnia e a difamação essas pessoas ficam manchadas. Depois chega a Justiça, as condena e no final se faz um golpe de Estado.

O sermão tinha como título “Contra o veneno da maledicência”. O trecho poderia se referir a qualquer país do mundo ou a nenhum especificamente. Francisco pregava a unidade dos homens em torno de Jesus.

Em tempo: a não ser que o Salvador Geral dos Presos da Lava Jato, o ministro Gilmar Mendes, faça alguma coisa por ele, Lula só deverá ser libertado depois que cumprir pelo menos um terço da pena a que foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.

Um terço é um terço, outro terço é outro terço.

Continua após a publicidade
Publicidade