Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Se houve, foi um crime perfeito

Uma coisa é uma coisa. Outra é outra

Digamos que a Polícia Federal descobriu a ação de uma quadrilha de criminosos interessada em tentar desmoralizar a Operação Lava Jato e que por isso invadiu celulares e computadores usados por procuradores da República, juízes federais e o ex-juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça e da Segurança Pública. O que fazer?

Ora, identificados os membros da quadrilha e os mandantes da ação, simplesmente prendê-los para que sejam processados, julgados, e condenados. São criminosos. E a Justiça deve ser dura com eles, tratando-os com todo o rigor da lei. A Lava Jato foi a mais bem-sucedida operação de combate à corrupção por aqui e alhures.

Mas uma coisa é uma coisa, outra é outra. As conversas reveladas até agora entre o então juiz Moro e o procurador Daltan Dallagnol, parceiros na condução da Lava Jato, indicam para além de qualquer margem de dúvida que eles desrespeitaram, sim, o que está escrito no Código de Processo Penal e na Constituição.

Procurador investiga e oferece denúncia. Juiz aceita ou não a denúncia, e quando aceita deve julgar com isenção. Moro foi tudo menos isento. Forneceu pistas para que Dallagnol investigasse, orientou muitas de suas ações, e até adiantou decisões que tomaria mais tarde. Não procedeu assim com a outra parte – a defesa.

Isso basta para que se conclua que ele privilegiou um lado em detrimento do outro, pelo menos no processo do tríplex do Guarujá que acabou com a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. É por isso que ele está preso. Foi por isso que não pôde disputar as últimas eleições.

Caberia a tribunais superiores examinarem a conduta de Moro para decidir se a condenação deveria ou não ser anulada. Mas uma eventual anulação criaria o seguinte e grave problema: foi legítima uma eleição onde o candidato que liderou quase até o fim as pesquisas de intenção de voto acabou impedido de disputá-la?

Se Moro cometeu algum crime agindo como agiu, foi um crime perfeito. Por ele não será julgado. Mas por ele também jamais será esquecido.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. André Liberdade de Expressão é meu direito CF Art Quinto

    Noblat defendendo bandido? Lula não é político perseguido mas político corrupto! O objetivo da Operação Lava-Jato não era perseguir políticos(tanto que prendeu empresários, doleiros, banqueiros..) mas o combate ao crime organizado, e Lula fazia parte desse crime organizado. Lula foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro!

    Curtir

  2. Sequer colocar como “condicional” o “fato” que se baseia no fornecimento anônimo de uma pretensa transcrição de uma pretensa conversa divulgada por um site pretensamente de imprensa … Jornalismo ou militância ?

    Curtir

  3. Marcos Santos

    Exatamente, sejamos coerentes! Suposta justiça a qualquer preço não é tolerável numa democracia. Aos que pedem esse tipo de comportamento, tendo-o como correto, deveriam se espertar, pois é esse mesmo Judiciário que irá servir a eles e a toda a sociedade. E o que a população lúcida espera e exige é um judiciário que julgue suas causas respeitando os princípios da legalidade, do contraditório, imparcialidade e devido processo legal.

    Curtir

  4. jose monteiro

    Nosso pretenso colunista está fazendo conclusões somente com fofocas saidas na imprensa, nem a PF analisou tudo. Calllma.

    Curtir

  5. Que conversa fiada é esta? O Lula é o pior bandido da história do Brasil. O Moro é um dos maiores defensores da Justiça da nossa história corrupta desde a vinda de Dom João VI, 1809, fugindo covarde do Napoleão. Aos bandidos todo o rigor da lei. Aos Heróis como o Juiz Federal Sérgio Moro, a nossa admiração e a nossa gratidão eterna!

    Curtir