Clique e assine com até 92% de desconto
Noblat Por Coluna O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Quando nada por deboche, Rocha Loures deveria ser condenado

O homem da mala não sabia que havia dinheiro dentro dela

Por Ricardo Noblat 26 abr 2018, 09h00

Ninguém é obrigado a dizer à Justiça algo que possa incriminá-lo. Pode mentir ou simplesmente calar-se.

Rodrigo Rocha Loures, ex-deputado pelo PMDB do Paraná, ex-assessor especial do presidente Michel Temer, preferiu debochar.

Filmado pela Polícia Federal na capital paulista carregando uma mala que acabara de receber com R$ 500 mil, só faltou negar que fosse ele.

O mais negou. Negou que soubesse que havia dinheiro dentro da mala, que fossem R$ 500 mil, e que tivesse alguma coisa a ver com propina.

E mais não disse. Não disse por que recebeu a mala de um executivo do Grupo JBS. Não disse por que corria com a mala quando foi filmado.

Não disse por que depois enviou a mala à Polícia Federal só com R$ 465 mil. Nem por que devolveu mais tarde o restante do dinheiro.

Rocha Loures está em prisão domiciliar, numa mansão em Brasília, obrigado a usar tornozeleira eletrônica.

Deveria estar na Penitenciária da Papuda. Quando nada por deboche.

Continua após a publicidade
Publicidade