Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Noblat Por Coluna O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O que fez Bolsonaro no dia em em Manaus parou de respirar

Presidente do Banco do Brasil pode ser demitido por causa de Seu Jorge

Por Ricardo Noblat Atualizado em 15 jan 2021, 05h38 - Publicado em 15 jan 2021, 09h00

No dia em que o Brasil registrou nas últimas 24 horas mais 1.151 mortes pela Covid-19, e a média móvel de mortes nos últimos 7 dias foi de mais 42% em comparação à média de 14 dias atrás, o que ocupou a maior parte do expediente de Jair Bolsonaro?

Pela ordem: a eleição dos presidentes da Câmara e do Senado que está lhe custando muitos cargos no governo; a demissão do presidente do Banco do Brasil que poderá acontecer ou não a qualquer momento, e a live semanal no Facebook.

Na live, ele e o ministro da Saúde Eduardo Pazuello, general especialista em logística militar, culparam a falta de estrutura e de um tratamento precoce pelo colapso do sistema de saúde em Manaus, onde pessoas morrem por falta de oxigênio.

Pazuello culpou também o clima hostil da região amazônica e falou sobre a dificuldade de fazer as coisas chegarem a Manaus por via marítima ou aérea. Embora conheça bem a região, parece ter-se dado conta disso só recentemente.

André Beltrão, por ora, está presidente do Banco do Brasil. Uma das razões para Bolsonaro querer mandá-lo embora foi um show virtual de Seu Jorge patrocinado pelo banco. A ala radical do governo acusa Seu Jorge de ser de esquerda.

Continua após a publicidade
Publicidade