Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Noblat Por Coluna O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

No ar, a nova versão de Paulo Guedes redescobrindo o Brasil

Uma guinada e tanto...

Por Ricardo Noblat Atualizado em 7 jul 2020, 08h58 - Publicado em 6 jul 2020, 09h00

Em entrevista, ontem à noite, à CNN Brasil, o ministro Paulo Guedes anunciou uma radical mudança na política econômica do governo Jair Bolsonaro. Sai de cena o que chamou de “buraco negro fiscal”. No seu lugar entrarão emprego, renda e saúde. É uma guinada e tanto, a conferir nos próximos meses se será assim mesmo.

“Nossa preocupação essencial, hoje, não é mais o buraco negro fiscal como até um ano atrás, mas sim emprego, renda e saúde”, garantiu Guedes. Segundo ele, a pandemia de Covid-19 desnudou a realidade “perversa” de 38 milhões de brasileiros na informalidade que ficaram sem dinheiro para suas necessidades básicas.

ASSINE VEJA

Governo Bolsonaro: Sinais de paz Leia nesta edição: a pacificação do Executivo nas relações com o Congresso e ao Supremo, os diferentes números da Covid-19 nos estados brasileiros e novas revelações sobre o caso Queiroz
Clique e Assine

Em face disso, o Brasil terá de assistir ao aumento da dívida pública para ajudar empresas e pessoas físicas na fase atual da pandemia. O plano agora é criar uma “rampa de ascensão social” para a população mais vulnerável, de modo que ela consiga se reinserir no mercado de trabalho.

No fim de semana, Guedes foi mordido por um cão de sua família e obrigado a vacinar-se. Mas isso nada teve a ver com o seu novo modo de ver as coisas. Para quem, há três meses, ainda falava em aprovação de “reformas estruturantes” e achava que 5 bilhões de reais bastariam para atravessar a pandemia, é de louvar-se.

Continua após a publicidade

Publicidade