Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Noblat Por Coluna O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Em julgamento, a Assembleia Legislativa de São Paulo

Assédio sexual para além de qualquer dúvida

Por Ricardo Noblat Atualizado em 19 dez 2020, 04h41 - Publicado em 19 dez 2020, 09h00

Está no ar, em emissoras de televisão e de rádio, uma campanha do governo de São Paulo que termina com o slogan: “Um Estado de respeito”. É de se ver se a Assembleia Legislativa de São Paulo merece igualmente respeito. Se não punir com rigor o deputado Fernando Cury (Cidadania) é porque não merece.

Um vídeo exibido à farta na televisão e nas redes sociais não deixa dúvida que na última quinta-feira, durante sessão da Assembleia, Cury aproximou-se por trás da deputada Isa Penna (PSOL) e apalpou seu seio direito. Fez isso na presença de colegas. Incontinente, a deputada o repeliu.

Isa pediu ao Conselho de Ética da Assembleia para julgar o comportamento de Cury por quebra de decoro parlamentar. A direção nacional do Cidadania apressou-se a desligar o deputado de todas as atividades partidárias e deverá desligá-lo dos seus quadros. Cinicamente, Cury disse que se limitou a abraçar Isa.

No mesmo dia, pelo menos 15 dos 94 deputados estaduais foram ao gabinete de Cury prestar-lhe solidariedade e falar mal de Isa. Um deles, o Delegado Olim (PP), comentou que Cury é “um cara gente boa, mas foi imbecil, infeliz”. O Conselho de Ética da Assembleia é formado por sete homens e apenas uma mulher.

Continua após a publicidade
Publicidade