Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

“E eles também não matam cavalos?”

Falsa caridade

O título acima é de um filme notável que no Brasil se chama “A noite dos desesperados”. Assisti ainda muito jovem, aos 17 anos, no cine Coliseu, no Recife. Quando terminou não consegui levantar da cadeira, tremia e chorava de indignação.

O filme trata de um concurso de dança onde miseráveis bailam num enorme salão, uma dança interminável que só chegaria ao fim quando restasse vivo um único casal. Lembrei-me dele quando, ontem, soube que crianças órfãs desfilaram na passarela de um shopping em Cuiabá na esperança de serem reconhecidas e conquistarem um lar adotivo.

Senti a mesma indignação. Crianças não podem servir a uma falsa solidariedade. As que ali desfilaram estavam bem vestidas, algumas até maquiadas. Era “um dia de princesa”, como venderam os organizadores do evento.

Criança, ainda mais órfã, dispensa dia de princesa. Sonha, sim, com vida digna, com uma infância inteira de proteção, afeto e segurança.  Onde estamos? Quem somos? Como banalizamos tamanha crueldade?

(Rebeca Scatrut é jornalista, mãe e avó de seis netos) 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. antonio santos

    Porque não nomina a OAB-MT como organizadora e mentora do “desfile”?

    Curtir