Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Denúncia contra Temer não passará

Afastar presidente em véspera de eleições gerais é receita indigesta

O Supremo Tribunal Federal já sabe como lidar com uma eventual terceira nova denúncia de corrupção e de lavagem de dinheiro contra o presidente Michel Temer, caso ela de fato seja oferecida ao seu exame pela Procuradora Geral da República Raquel Dodge.

Se isso acontecer, será depois do recesso da Justiça em julho. Em agosto, os candidatos às eleições de 3 de outubro estarão em plena campanha, que no rádio e na televisão começará no dia 31. Não haverá tempo, portanto, para mais nada.

O envio da denúncia à Câmara dos Deputados certamente provocaria forte turbulência política com reflexos nos resultados das eleições. Fazer isso para quê? Melhor que ela fique no Supremo pelo menos até depois do segundo turno. Ou que acabe arquivada.

Os ministros contam para isso com a compreensão da maioria dos brasileiros. Ou da maioria dos brasileiros sensatos – se isso lá o que for.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

  1. Paulo Bandarra

    Não há sensatez em deixar um corrupto com o poder maior. O quanto antes for tirado mais salutar. Já deveria o ter sido com a condenação da chapa Dilma?Temer que Gilmar resolveu prevaricar.

    Curtir