Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A turma da carroceria

Não se sabe se a estratégia de Ciro repetirá o que aconteceu nos governos lulopetistas.

Leonel Brizola costumava dividir seus aliados entre os que iam na carroceria do seu caminhão e os privilegiados que tinham direito de ir na boleia. Esses eram os aliados históricos com os quais dizia ter afinidade ideológica. Os outros eram companheiros de viagem que poderiam ser espirrados do caminhão quando essa aliança fosse um estorvo.

Ciro Gomes adaptou a frase do velho caudilho. No seu guarda-chuva teriam lugar especial o PC do B e o PSB para assegurar a “hegemonia moral e intelectual” da esquerda, tanto de sua campanha como em um eventual governo. No segundo momento, buscaria se compor com a turma da carroceria – DEM, PP, PR, entre outros – rebaixados pelo presidenciável a aliados de segunda categoria.

Não se sabe se a estratégia de Ciro repetirá o que aconteceu nos governos lulopetistas. À época, em vez de assegurarem a “hegemonia intelectual e moral”, os partidos de esquerda renderam-se ao fisiologismo e ao patrimonialismo. Mas isto é uma questão a ser esclarecida a longo prazo, na hipótese de uma vitória do pedetista, o que está longe de se confirmar.

De imediato há um início de namoro entre o DEM, o PP e Ciro, apesar do incômodo provocado pela frase desastrosa do pedetista. Em política não vale muito esse negócio de que água e óleo não se misturam.

As posições do DEM sobre previdência, privatização, ajuste fiscal, reforma trabalhista são inteiramente antagônicas ao “nacional-estatismo” de Ciro, mas o oportunismo eleitoral anima a hipótese de um casamento de conveniência.

Desde que Maia foi alçado ao status de novo Rei do “Centrão”, o bloco tem atuado no sentido de assegurar sua fatia no poder e de manter o controle da Câmara de Deputados. Por outro lado, a coerência nunca foi o forte de Ciro. Hoje defende uma coisa, amanhã outra, como se sempre tivesse a mesma posição. A aliança com o DEM, a quem sempre demonizou, sem nenhum trocadilho, tornaria o pedetista mais palatável ao mercado que tanto abominou em passado recente.

Como a candidatura de Rodrigo Maia não alçou voo e se mantém com índice baixíssimo nas pesquisas, o presidente da Câmara redirecionou sua estratégia. Ao lado do PP, Solidariedade e PR está à cata de outro eixo gravitacional. A hipótese da candidatura de Josué Alencar é uma operação de alto risco, com poucas chances de se materializar. Teria de ser testada em pesquisas e ainda verificada quanto ao tempo hábil de vir a preencher o vácuo dos 34% dos entrevistados do Datafolha: sem candidato ou dispostos a se abster ou anular o voto.

O namoro da turma da carroceria com o pedetista se dá também pela situação aflitiva da candidatura de Geraldo Alckmin, que a cada pesquisa se complica um pouco mais. Sem oferecer perspectiva de poder, o tucano tem a sua margem de manobra reduzida e será quem mais perderá na hipótese de se concretizar a aliança entre o DEM e o candidato do PDT.

Não há coerência nesse casamento, mas quem disse que Ciro e o Centrão primam pela coerência?

Hubert Alquéres é professor e membro do Conselho Estadual de Educação (SP). Lecionou na Escola Politécnica da USP e no Colégio Bandeirantes e foi secretário-adjunto de Educação do Governo do Estado de São Paulo

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. alfredo lucio saback soares de quadros

    ciro é o jânio quadros sem bigode e sem cabelo.
    e pior , sem a vassoura.
    mas os pés, como o louco, estão diretamente antagônicos.
    o sócio do ceará , como sempre, não sabe para onde irá. ceará?

    Curtir

  2. Marcia Candido

    DEM e PSB vão apoiar Alckmin. Esse apoio vai fortalecer Geraldo Alckmin e acredito que na hora certa a candidatura dele vai decolar.

    Curtir

  3. João Rinoceronte

    Avançar, Avançar e Avançar #Alckmin2018

    Curtir

  4. Junior Campos

    Alckmin é o mais preparado para o Brasil.

    Curtir

  5. Pedro Caldas

    Melhor candidato disparado é Geraldo Alckmin, melhor pra economia e pro povo!

    Curtir

  6. André Fehrenbach

    O apoio será ao melhor candidato com as melhores propostas com o melhor histórico e esse sem dúvida é o Geraldo Alckmin,e quando a campanha chegar de fato a população brasileira conhecer o grande trabalho feito por SP e ele crescerá nas intenções de voto com certeza.

    Curtir

  7. André Fehrenbach

    Eu confio e acredito na candidatura de Alckmin, é coerente, justo, honesto e não se envolve em polêmicas. Já tem o meu voto.

    Curtir

  8. Luis Augusto de Oliveira

    O Brasil precisa de um homem sensato como Geraldo Alckmin que entenda o povo e suas necessidades. Temos um país riquíssimo. Vamos trabalhar. Geraldo presidente!

    Curtir

  9. Luis Augusto de Oliveira

    Só Geraldo está preparado para o Brasil! Já Já a campanha vai começar!

    Curtir

  10. João Rinoceronte

    Eu quero um Brasil melhor, eu quero Geraldo Alckmin Presidente!

    Curtir