Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

WSL compra a piscina de ondas de Kelly Slater

A World Surf League (WSL) anunciou nesta manhã um acordo para a compra da Kelly Slater Wave Company (KSWC).

Kelly Slater em ação na piscina de ondas

Kelly Slater em ação na piscina de ondas

A World Surf League (WSL) anunciou nesta manhã um acordo para a compra da Kelly Slater Wave Company (KSWC), empresa responsável pela “criação da primeira onda artificial feita pelo homem verdadeiramente de nível internacional e alta performance”. Assim que a transação for finalizada, a WSL Holdings terá uma participação majoritária na companhia do americano onze vezes campeão mundial de surfe. Os detalhes financeiros da aquisição não foram divulgados.

A parceria entre WSL e KSWC visa promover o crescimento do esporte no mundo inteiro. Kelly Slater e sua equipe passaram quase dez anos trabalhando nessa tecnologia de ondas artificiais. Segundo Slater, esse acordo “vai democratizar o surfe e proporcionar incríveis oportunidades de formação aos atletas, bem como aos surfistas iniciantes em áreas sem ondas do mar”.

LEIA TAMBÉM:

Kelly Slater divulga quatro novos vídeos da piscina de ondas

A World Surf League é responsável pela organização de competições de surfe profissional para homens, mulheres, big riders, longboarders e juniores. “A WSL orgulhosamente representa o melhor no surfe competição em todo o mundo, e a tecnologia de onda incrível desenvolvida por Kelly Slater e sua equipe é uma inovação revolucionária que tem o poder de aumentar dramaticamente cada aspecto do nosso esporte”, disse Paul Speaker, CEO da WSL. “Nós compartilhamos a mesma visão e paixão pelo cultivo de surfe de alta performance, e estamos animados para além de trabalhar juntos sob o mesmo teto, trazer o esporte a níveis e lugares nunca antes possíveis”.

O comissário da WSL, Kieren Perrow, visitou recentemente a primeira piscina da KSWC – assim como vários surfistas do circuito mundial. Perrow disse que a onda superou suas expectativas. “É incrível ver esta onda em ação – que tem mais energia e poder do que eu esperava e esta tecnologia detém um grande potencial para o desenvolvimento futuro de surfistas apenas começando e daqueles que já competem em nosso Championship Tour”.

Antes mesmo do anúncio de hoje, já se especulava que a primeira piscina criada por Kelly Slater – localizada em Fresno, na Califórnia, a 160 quilômetros do oceano – poderia ser, em 2017, uma das paradas do tour da World Surf League. No comunicado, Paul Speaker foi cauteloso: “Não há planos firmes para incluir uma competição baseada em ondas produzidas pelo homem. Nós vamos avaliar todas as possibilidades nos próximos meses com o escritório dos comissários e os atletas da WSL”

A parceria entre WSL e KSWC confirma o êxito da criação de Kelly Slater e também reforça a ideia de que o surfe entrará definitivamente para a lista de esportes olímpicos, que será divulgada em agosto deste ano.

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    marcello costa

    Logo, logo, o surf vai virar esporte olímpico… Aloha…

    Curtir

  2. Comentado por:

    Misty

    AFAICT you’ve coreevd all the bases with this answer!

    Curtir