Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Floripa ganha primeiro trecho do Caminho de Santiago na América

A partir de 29 de junho peregrinos poderão percorrer 21 km no sul do país e completar o caminho na Espanha para ganhar a Compostela

Se você sempre teve vontade de percorrer o Caminho de Santiago mas não sabia por onde começar a aventura, boa notícia! Agora você pode fazer isso aqui no Brasil. Literalmente!

Calma que eu explico…

Daqui a exatamente um mês, em 29 de junho, será aberto oficialmente o Caminho Brasileiro, um trecho de 21 km em Florianópolis que foi reconhecido pela Catedral de Santiago de Compostela e oficialmente integrado ao trajeto histórico.

É a primeira vez que um país do continente americano tem um trecho oficialmente reconhecido pelos espanhóis.

Os idealizadores da novidade são Fábio Tucci Farah e Mariana de Assis Viana Mansur, dois brasileiros apaixonados pelo Caminho de Santiago (foto abaixo).

“Em dezembro passado a Catedral de Santiago resolveu rever suas regras e passou a conferir a Compostela [o certificado de conclusão do Caminho] a quem percorrer os 77 km entre La Coruña a Santiago e o restante para completar 100 km em seu país de origem”, contou ao blog Farah, que é especialista em relíquias da Arquidiocese de São Paulo e jornalista.

“Mas como achei que seria complicado para os peregrinos comprovarem isso aqui no Brasil, tivemos a ideia de fazer o Caminho Brasileiro. Fomos atrás da Catedral e a partir daí passamos a buscar uma rota.”

A rota escolhida foi em Florianópolis. Ela começa na Igreja Nossa Senhora de Guadalupe, em Canasvieiras, depois passa pelas igrejas São Pedro e Nossa Senhora dos Navegantes, e termina os 21 km de extensão no Santuário Sagrado Coração de Jesus, na praia dos Ingleses. O caminho pode ser percorrido em um dia, já que seu nível de dificuldade não é alto.

“Chegamos a pensar em São Paulo, mas achamos que Florianópolis era ideal. Além da facilidade de acesso, com um aeroporto internacional próximo, a ilha já tem alguns caminhos que são usados como preparação para o de Santiago, além da questão da segurança”, explicou Farah.

Apesar de já ter sido oficialmente reconhecido e integrado ao trajeto histórico desde 27 de abril, só a partir do dia 29 de junho os peregrinos poderão ter suas credenciais carimbadas nas quatro igrejas que fazem parte do Caminho Brasileiro.

Os carimbos (abaixo), aliás, foram desenhados pelo ilustrador Spacca, que também fez o símbolo oficial do caminho tupiniquim.

Não é preciso pagar nada para fazer o Caminho Brasileiro nem pelos carimbos, que serão concedidos nas quatro igrejas que fazem parte da rota. Mas é preciso comprar a credencial, como se faz quando se percorre o caminho na Espanha. Ela é vendida nas associações de peregrinos por todo o Brasil.

Para mais informações: http://amigosdocaminho.com.br/

Sobre o Caminho de Santiago: https://oficinadelperegrino.com/

Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Sérgio Rocha

    Pô!!! Se o cara for para a Espanha só para fazer 77 km, melhor nem ir. Quem quiser fazer o caminho inteiro, tem que fazê-lo lá na Espanha ou fique em casa…

    Curtir

  2. Proposta interessante como itinerário para caminhadas, mas Caminho de Santiago mesmo são as rotas medievais europeias de peregrinação utilizadas até hoje para se chegar à Compostela. Ponto.

    Curtir

  3. Caminho de Santiago são as rotas medievais europeias de peregrinação utilizadas até hoje para se chegar à Compostela. Ponto.

    Curtir

  4. Márnei Consul

    Como assim “primeiro na América Latina”, se há o Caminho Gaúcho de Santiago em Santo Antônio da Patrulha/RS? Em 2017, ele completará 3 anos. É aprovado pelo Cônsul da Espanha.

    Curtir

  5. Amira Dantas

    É que Floripa já não está cheia o suficiente para inventarem mais chamariz pra região. A quem interessar: não temos saneamento básico (sim, todo cocô é despejado no mar – lembre-se que foto de divulgação não tem cheiro). O sistema de transporte público é uma piada, temos filas todos os dias, falta de água potável em todos os verões (especialmente na região escolhida). Estamos numa Ilha, que não tem mais para onde expandir. O que expande é o desmatamento, as construções irregulares e a faixa de poluição no nosso mar. Chega de vender um lugar que não comporta nem mais o que já existe aqui. 🤔

    Curtir

  6. o pessoal da havan já tá correndo atrás de oficializar as estátuas da liberdade aqui no brasil como válidas pra quem quiser dizer que já foi pra nova iorque!!!

    Curtir

  7. O caminho de Santiago é na verdade um processo interno, não importa se se faz apenas os 100 km requeridos ou os 600 e tantos km do caminho francês, a tarefa de confrontar a própria alma é igualmente árdua. O Caminho se revela ao peregrino como cada qual necessita, em 6 caminhadas por 3 diferentes rotas (caminho português, caminho francês e Caminho do Norte) totalizando mais de 2.000 km observei peregrinos que aproveitaram muito mais os 100 km de Sarria a Santiago que pessoas que o fizeram em sua totalidade. Não é a quantidade de Km que importa mas a sua atitude diante do caminho… Seja para fazer os 21km em Florianópolis e os 77km de La Coruña a Santiago ou os mais de 600 km do caminho francês, VÁ! Irá com certeza mudar sua vida como mudou a minha…

    Curtir

  8. A proposta não é ruim, afinal criar mecanismos para colocar as pessoas junto à natureza é sempre positivo. Mas o problema é que aqui em Floripa fazer trilha é querer ser assaltado ou assediado, todo mundo aqui sabe do perigo, pois os assaltos são constantes. Infelizmente estamos longe da segurança da Europa. A trilha ficará para os incautos.

    Curtir