Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

7 lugares que nós, turistas, não podemos visitar

Conheça alguns dos locais ao redor do mundo nos quais os visitantes não estão autorizados a entrar e saiba os motivos por trás destas proibições

Diz o ditado que tudo que é proibido é mais gostoso.

Verdade ou não, o fato é que quando se trata de locais proibidos para nós, reles turistas, jamais saberemos se são mesmo. Em alguns casos os lugares nem são tão atrativos assim, mas, por serem proibidos para a visitação de simples mortais, acabam aguçando nossa curiosidade.

Os motivos para alguns locais mundo afora serem vetados para turistas variam bastante. Em alguns casos servem para a própria segurança dos turistas. Em outros, porque são instalações militares. Podem ser também locais sagrados ou de vida selvagem em perigo de extinção. Mas o fato é que basta dizer que não podemos ir que morremos de vontade de fazer justamente o oposto.

Já estive em duas situações destas em que você sabe que não pode e não deve se aproximar de determinado local ou corre o risco de 1) ser preso sem direito a abrir a boca ou 2) ser alvejado sem dó nem piedade.

A primeira vez foi no Havaí e não se tratava exatamente de um lugar. Explico:

Estava chegando no aeroporto de Big Island para pegar meu voo quando reparei na pista de decolagem um avião familiar, pintado em azul e branco. Ainda era super cedo então tive que ter certeza que estava acordada mesmo antes de entender que estava diante do Air Force One. Sim, sabe o avião do presidente dos EUA, aquele que já ganhou filmes e mais filmes?

Pois é, era o próprio. Lindo, brilhante e imponente estacionado na pista do aeroporto esperando pelo então presidente Barack Obama, que, assim como eu, passava férias no arquipélago havaiano.

Bastou eu sacar minha máquina fotográfica para tirar uma foto do bichão (acima) que alguns agentes do serviço secreto americano surgiram do nada e me pediram para que não me aproximasse mais.

A outra ocasião foi quando fui à Coreia do Sul pela primeira vez. Estava lá a trabalho, mas, num dia de folga, aproveitei para conhecer a DMZ, a zona desmilitarizada que fica na fronteira com a Coreia do Norte.

Tudo super tranquilo tirando o fato de ter que assinar um termo de compromisso me responsabilizando pela minha eventual morte.

Brincadeiras à parte, os guias repetem e repetem dezenas de vezes que não é permitido fazer fotos em alguns locais (todos marcados por linhas e sinais) e que ninguém deve bancar o engraçadinho no local para evitar uma tragédia.

Depois de visitar as instalações do local, entrar numa sala com soldados armados e avistar os guardas norte-coreanos do outro lado do muro olhando para nós, somos liberados a ir a uma espécie de varanda de onde é possível ver uma “cidade” norte-coreana. Mas nada de fotos!

Estes são apenas alguns exemplos, mas há outros, uns bem famosos, outros que talvez você nunca tenha ouvido falar.

Mas uma coisa é certa, como você não poderá visitá-los na sua próxima viagem, que tal saber um pouco mais sobre estes sete destinos vetados para turistas ao redor do mundo?

 

1. Cavernas de Lascaux

França

Este labirinto de cavernas repletas de desenhos da Idade da Pedra foi descoberto em 1940, na região da Dordonha, na França e rapidamente tornou-se uma das principais atrações turísticas da área. Mas, em 1955 especialistas chegaram à conclusão que o dióxido de carbono deixado pelos visitantes estava levando umidade para as cavernas e corria-se o risco de estragar as pinturas super bem preservadas. Em 1963 os responsáveis pela preservação do local decidiram proibir a entrada de turistas, o que acontece até hoje. Considerada patrimônio da humanidade pela Unesco, a caverna hoje é fortemente vigiada para que ninguém entre. Os turistas podem visitar o local, mas não entrar na caverna original com as pinturas. Para mais informações, clique aqui.

 

2. Santuário Ise Jingu

Japão

Este complexo localizado em Uji-tachi, no Japão, consiste em dois templos principais e 125 menores, numa área que equivale ao tamanho de Paris. Lá são realizados mais de 1500 rituais todos os anos e, a cada 20 anos, uma cerimônia mais especial acontece no local. O templo é completamente desmontado e um novo é construído no mesmo lugar para simbolizar a morte e a renovação _a última vez que esta cerimônia aconteceu foi em 2013. Mas não se preocupe porque a chance de você ver isso acontecer é mínima. Apenas os líderes religiosos de mais alto status e membros da família imperial do Japão têm acesso. Para os reles mortais vale visitar os demais locais. Para mais informações, clique aqui.

 

3. Ilha de Diego Garcia

Oceano Índico

Uma ilha deserta, com praias de areia branquinha e mar azul turquesa no meio do Oceano Índico. Pode até parecer a descrição do paraíso. Mas na realidade está longe disso. Esta ilha de propriedade britânica teve todos seus moradores expulsos pelo governo em 1973 e, no lugar, construiu uma enorme base militar à qual só quem tem patente tem acesso. Por conta do acesso super limitado ao local, várias teorias da conspiração circulam na internet. Desde o uso pela CIA para torturar prisioneiros como ao possível esconderijo do voo 370 da Malaysia Airlines.

 

4. Área 51

EUA

Localizada no sul do estado americano de Nevada, você certamente já deve ter ouvido falar da Área 51 e de uma quantidade enorme de teorias da conspiração ligadas a ela. O local nada mais é que um destacamento remoto da Base Aérea de Edwards. Diz a lenda que é neste local que o governo norte-americano estuda e esconde seres extraterrestres, além da nave espacial e os ocupantes que teriam caído em Roswell, no estado do Novo México, em 1947. Apenas militares têm acesso às instalações do local e a estrada que leva ao destacamento ganhou o apelido de “Extraterrestrial Highway”. Na região, várias lojas, restaurantes e hotéis aproveitam a fama dos ETs para lucrar com as centenas de turistas que tentam chegar o mais perto possível da Área 51.

 

5. Svalbard Global Seed Vault 

Noruega

Este gigantesco cofre construído no arquipélago norueguês de Svalbard, conhecido como o lugar mais remeto do mundo, abriga cerca de um milhão de sementes das mais variadas plantas do planeta. Construído há dez anos com o intuito de “preservar a vida na Terra no caso de uma tragédia global”, ele armazena sementes depositadas por 73 instituições de diversos cantos do planeta. Desde sementes de plantas ornamentais a de frutas e outros alimentos estão depositadas por lá. Este mega cofre fica no Oceano Ártico e foi construído na encosta de uma montanha para ser ainda mais protegido. Ele funciona como um banco, onde as entidades depositam suas sementes e apenas elas têm acesso aos “depósitos”. O local tem mais de 1.000 m2 e é protegido pelo que há de mais avançado em termos de segurança. Apenas funcionários e poucas pessoas são autorizadas e entrar.

 

6. Ilha de Surtsey

Islândia

Depois de “brotar” no oceano entre 1963 e 1967, esta ilha vulcânica localizada a 32 km da costa da Islândia foi imediatamente vetada para turistas. Isso porque os cientistas queriam que o local fosse completamente isolado da interferência humana para que eles pudessem monitorar o processo de colonização da ilha por plantas e animais, proporcionando um laboratório perfeito para estudar a evolução da vida. Desde que começou a ser monitorada, em 1964,  os cientistas puderam ver o surgimentos de fungos e bactérias, depois plantas e afins. Mais de 89 variedades de pássaros já foram vistas na ilha, além de mais de 335 espécies de invertebrados. Por tudo isso o acesso à região é extremamente restrito e suas redondezas vigiadas. Não é permitido mergulhar por perto, construir nada nos arredores ou passar de barco muito próximo. Não por acaso Surstey foi declarada patrimônio da humanidade pela Unesco.

 

7. Ilha da Queimada Grande

Brasil

Ilha da Queimada Grande, localizada a 35 quilômetros do litoral do estado de São Paulo

Localizada a 35 km do litoral paulista, esta ilha, também conhecida como Ilha das Cobras, não possui água doce nem mamíferos e é infestada por cobras. É lá que está a maior concentração do animal no Brasil: são mais de 2.500 serpentes extremamente venenosas. E, como estão em extinção e a Ilha da Queimada Grande é o único lugar no mundo a ter esta espécie, a ilha acabou se transformando num santuário destas jararacas. Atualmente o local é protegido por leis ambientais e apenas pesquisadores têm permissão para visitar a ilha. Bastante ágeis, as cobras que moram por lá medem entre 70 cm e 118 cm quando adultas. O veneno delas é mais potente que o das demais espécies e pode até derreter a pele humana. Mesmo sem policiamento, duvido que alguém tente entrar nesta ilha se souber quem são suas habitantes…

 

Veja também

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s