Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

15 dicas de viagem para dar às inimigas

Levante a mão quem nunca recebeu um conselho de viagem daqueles que depois você se arrepende até o último fio de cabelo porque resolveu seguir? Aquela dica de um restaurante “imperdível”, aquele hotel “super bem localizado” ou aquele segredinho que ninguém tinha te contado antes… 😕 Não sei se acontece com vocês, mas comigo é […]

Man holding three heavy suitcases in hand. Travel light.

Levante a mão quem nunca recebeu um conselho de viagem daqueles que depois você se arrepende até o último fio de cabelo porque resolveu seguir?

Aquela dica de um restaurante “imperdível”, aquele hotel “super bem localizado” ou aquele segredinho que ninguém tinha te contado antes… 😕

Não sei se acontece com vocês, mas comigo é batata. Basta eu falar que vou viajar para algum lugar que surge alguém que já foi antes de mim e tem algum palpite para dar. Não vou generalizar, mas na maioria das vezes é roubada.

Para te ajudar a fugir dos micos na sua próxima viagem, fiz uma seleção com aqueles 15 conselhos básicos que a gente só dá mesmo pras inimigas.

 

1. Vá passar as férias de julho na Disney!

fila-disney

Não, mil vezes não! A não ser que esta seja sua única opção de data, fuja. Além do calor que faz em Orlando nesta época do ano, chove mais e ainda é o período de férias escolares nos EUA também. Os parques ficam lotados, as filas para os brinquedos enormes, os hotéis mais caros, enfim… roubada. O melhor período para ir, em geral, é da segunda metade de agosto até novembro.

2. Não faça reserva para a primeira noite de hotel

Mesmo que sua ideia seja fazer uma viagem mais espontânea, sem muito planejamento para ir decidindo seu destino conforme a viagem for acontecendo, não custa nada reservar a primeira noite de hotel. Isso pode te poupar de muito dor de cabeça e estresse. E se seu voo atrasar e você chegar ao seu destino super tarde? E se sua mala não chegar e além de ter que procurar hotel você ainda estiver sem suas coisas? E se estiver acontecendo um evento na cidade e os hotéis estiverem cheios e super caros? Pois é, reserve a primeira noite e tenha certeza que terá um cantinho para dormir, especialmente se for depois de uma viagem longa.

3. Sabia que na Alemanha dá pra andar de graça nos transportes públicos?

metro

Não caia nesta!! Não é porque por lá não existe catraca nos trens e metrôs nem cobradores nos ônibus que isso é verdade. Muito pelo contrário. Os cobradores aparecem nos transportes de maneira aleatória para fazer o controle dos bilhetes. E aí, amigo, é bom você estar com o seu. A multa para quem não tem é de €40. Considerando que um bilhete simples gira em torno de € 2,50… Para quem é pego viajando de graça a multa pode ser paga na hora ou você recebe um boleto para fazer o depósito em até duas semanas. Mas atenção, não adianta apenas comprar seu bilhete, você tem que validá-lo também nas máquinas espalhadas pelas estações.

4. Na dúvida, leve roupas para todas as estações

Erro! Pra que? Pra ficar carregando roupa que não vai usar durante a viagem inteira? Muito mais fácil dar uma olhada na previsão do tempo e levar uma ou outra peça para uma eventualidade. Quando sei que vou viajar com uma certa antecedência, já coloco a previsão do tempo do lugar no meu celular e vou acompanhando para ter uma ideia das variações de temperatura. E sempre dou uma olhada em sites como weather.com ou climatempo para saber o que me espera. E sempre tenho um casaco e um biquíni na mala não importa para onde eu vá.

5. Sempre carregue seu passaporte com você

Outro erro comum. E se você for roubado e te levarem o documento? Já pensou na trabalheira? Melhor fazer uma cópia do documento e andar com ela. Deixe o original no hotel, de preferência no cofre. Hoje em dia quase todo hotel tem cofre nos quartos ou então na recepção. Em último caso o que eu faço é deixar dentro da minha mala mais pesada e trancada.

6. Não precisa levar todos os remédios. Se precisar, compra lá!

remedios

Não, não e não. Sempre leve seus remédios de uso contínuo e os que você pode eventualmente precisar durante uma viagem. Alguns medicamentos que no Brasil você pode comprar na farmácia tranquilamente, em outros países pode precisar de receita. Então, para evitar problemas, leve sempre sua farmacinha.

7. Não se preocupe, hoje em dia até na China todo mundo fala inglês…

Bem, não é bem assim… Pode ser na China ou na França, não viaje imaginando que todo mundo vai entender inglês. Por mais globalizado que o mundo esteja, muitas vezes nem o básico muita gente fala. Mesmo porque ninguém (nem o viajante) é obrigado a falar inglês, né? Então minha dica é sempre ter uma listinha de palavras e frases básicas na língua do país que você vai. Assim no restaurante você pode dizer que não come porco ou pedir a conta sem grandes dramas, por exemplo. Outra dica boa para países com alfabeto diferente do nosso é pedir para alguém no hotel escrever algumas frases básicas, como “me leve para xx lugar”, “o endereço do meu hotel é xx”. E hoje em dia há um monte de aplicativos de tradução ou até o google.

8. Ano novo em Nova York? Vá para a Times Square!

New York's Times Square Hosts Annual New Year's Eve Celebration

Olha, a não ser que você queira passar frio, ficar horas em pé sem ir ao banheiro ou sem poder se mexer no meio da multidão, eu não recomendo. O povo mais animado começa a chegar na Times Square mega cedo para garantir “os melhores lugares”. E lá fica até a virada do ano. Na primeira vez que estive em NY nesta época do ano, até pensei em me arriscar. Mas desanimei com a friaca e a multidão. Acabei indo pro Central Park, que também achei uma roubada porque o frio estava de rachar, tive que andar quilômetros porque não tinha táxi, enfim… Da segunda vez fui mais precavida e reservei um restaurante de um chef conhecido que eu sempre tive vontade de ir e lá fiquei. Teve brinde de champanhe na virada, estava quentinho e a comida era boa. Bom, gosto é gosto, mas eu não recomendo…

9. Calma, não precisa correr na conexão. O avião vai te esperar!

Bem… há casos e casos. Se você estiver num voo em que muitas outras pessoas farão a mesma conexão e houver algum atraso, é até possível que te esperem, mas não confie e corra! Geralmente quando o voo seguinte é longo e há muita gente atrasada por conta do mau tempo, ou de um problema no avião, algo assim, as companhias aéreas até conseguem segurar um pouco a partida. Mas definitivamente isso não é regra. Se você está na dúvida, peça ajuda aos comissários, que muitas vezes entram em contato com o pessoal de terra e podem até pedir que alguém da empresa aérea te espere na saída do avião para agilizar sua conexão. Mas fique calmo, mesmo se perder o voo. Se não foi porque você estava no free shop fazendo compras e sim por algum problema alheio à sua vontade a companhia aérea irá te ajudar a resolver o problema.

 10. Se você gosta de comida japonesa não se preocupe, restaurante no Japão é como aqui…

restaurantejapao

Não exatamente… A comida muitas vezes é bem melhor do que a versão que temos aqui, mas os restaurantes são bem diferentes. Não espere comer sushi e tepan no mesmo lugar por lá. Ou encontrar yakisoba e okonomiyaki no mesmo cardápio. No Japão, em geral, os restaurantes são mais “setorizados”, digamos assim. Então, se você vai num restaurante comer tepan, muito provalmente só encontrará tepan no menu. E não se assuste ao chegar ao restaurante e encontrar uma vitrine com comidas de plástico e seus respectivos preços. É super comum e, cá entre nós, salva nossa pele muitas vezes. Se a comunicação não está rolando, corre na vitrine e aponta pro prato escolhido! #quemnunca

11. Vai ficar em albergue na Europa? Sussa, lá só tem albergue em palácio…

Só se você teve muita sorte pode dizer uma coisa dessas. Sim, há muitos albergues bem legais na Europa, como o Safestay Holland Park, em Londres, o Ecomana, em Amsterdã, ou o Les Piaules, em Paris. Mas há também muita porcaria por aí. O segredo é pesquisar bastante antes de ir. A internet está aí para isso. Fuja das roubadas!

12. Qualquer hotel nos Emirados Árabes tem um bar pra você tomar um drinque

Mentira. Sim, muitos dos grandes hotéis em Dubai, Abu Dhabi ou outros locais dos Emirados Árabes possuem licença para vender álcool em suas dependências. Mas não é em qualquer hotel que você vai encontrar um bar pra fazer o happy hour depois de um dia de trabalho ou tomar aquela taça de vinho durante o jantar. Em geral, as grandes cadeias de hotel possuem bares, mas não custa dar uma checada na hora da reserva para depois não passar vontade.

13. Pegue um táxi porque em qualquer lugar do mundo eles vão saber chegar ao seu destino

india

Hahaha, essa é pra rir mesmo. Quantas vezes já não tive que sacar o celular do bolso e usar meu 3G para encontrar o endereço de um hotel ou daquele restaurante que eu tanto queria ir porque o taxista não sabia onde era. A primeira vez que fui para a Índia achei que estava sendo sequestrada e que teria meus órgão retirados de tantas voltas que o taxista deu até chegar ao meu hotel… Foram várias ligações, uma parada no posto de gasolina, inúmeras paradas pelo caminho até encontrar a espelunca que eu passaria os próximo cinco dias. Por isso antes de sair, imprima um mapa com o local que você quer chegar, pegue instruções na internet ou peça para alguém do hotel conversar com o taxista antes de sair. É sempre melhor se garantir.

14. Imagina, ninguém vai te cobrar excesso de bagagem por dois quilinhos a mais…

Só se você tiver uma lábia muito boa para fugir do pagamento. Cada dia mais, especialmente nos EUA e na Europa, as companhias aéreas estão sendo rígidas no controle do peso das malas. Enquanto aqui no Brasil ainda temos a sorte de ter duas malas de 32 kg de franquia gratuita, nos demais países a coisa é bem diferente. Para evitar micos no aeroporto ou multas indesejadas, sempre verifique quanto você tem direito a carregar em cada voo. Se sua passagem inteira for emitida no Brasil é muito provável que você esteja tranquilo em todos os trechos. Mas sempre confira antes para não fazer com uma pessoa que conheci que uma vez vestiu cinco camisetas e umas cinco malhas que estavam na bagagem só para não pagar excesso.

15. O sudeste asiático é bom para visitar durante qualquer época do ano

enchente

Se você não se importa em viajar durante as Monções então é verdade. Mas para quem já pegou uma semana inteira de chuva atrapalhando os passeios, estradas alagadas e dificuldade para se locomover de uma cidade para outra sabe que é bom evitar o período de mais chuvas nos países do sudeste asiático. Sim, os hotéis ficam mais baratos, os templos menos concorridos e muitos dos locais até mais bonitos com rios cheios e abundantes, mas todo mundo quer que sua estadia seja com dias de sol e céu azul, né? Para quem vai para Tailândia, Laos ou Cambodja, o período de mais chuvas vai de junho a outubro. Portanto, se você pretende ir para algum país da Ásia busque saber qual os melhores meses para visitar.

 

 

 

 

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Sean Jaegar

    Sensacional!

    Curtir

  2. Comentado por:

    Ana Dias

    Adorei! Ah! E no caso das conexões, sendo da mesma companhia, você sempre pode pedir à tripulação pra avisar o piloto do seu próximo vôo e pedir diretamente a ele para esperar. Isso salvou uma viagem minha.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Tatiana Cunha

    Já salvou algumas das minhas também, Ana! Obrigada.

    Curtir