Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Modo Avião Por Tatiana Cunha As dicas certeiras de turismo e os lugares incríveis do planeta para você planejar sua próxima viagem

10 motivos para viajar sozinho

Fazer suas vontades sem ter que dar satisfações, conhecer pessoas, tomar decisões e aprender coisas novas são alguns dos benefícios de viajar desacompanhado

Por Tatiana Cunha Atualizado em 30 jul 2020, 21h00 - Publicado em 6 mar 2017, 14h48

Selfie

Viajar é maravilhoso. Mas pode ser uma experiência aterrorizante. Especialmente para quem viaja sozinho.

Sou uma pessoa que gosta de estar com outras pessoas a maior parte do tempo (não sou do tipo que vai ao cinema sozinha, por exemplo). E quando estou viajando é o mesmo. Saber que tenho alguém para dividir as belezas e durezas de uma viagem é reconfortante. E a ideia de viajar sozinha sempre me deixou meio apavorada.

Mas quem te viu quem te vê… Por conta do trabalho tive que começar a viajar sozinha com muita frequência (leia-se semana sim, semana não) para os quatro cantos do mundo. E sem poder fazer mimimi porque, afinal de contas, estava viajando a trabalho.

O que no começo era um sofrimento e motivo de lágrimas acabou virando um prazer. E hoje digo com tranquilidade que gosto tanto de viajar sozinha como acompanhada. Há vantagens e desvantagens nos dois. Basta estar com o espírito preparado para o tipo de viagem que você vai fazer.

Há dois anos fui para a Finlândia sozinha, no intervalo de duas viagens de trabalho. Era a semana do meu aniversário e não arrumei ninguém que pudesse ir comigo. Como não troco uma viagem por nada neste mundo, lá fui eu, livre, leve e solta para um país que sempre tive vontade de conhecer.

E, apesar de ter me divertido bastante, me senti meio deslocada estando sozinha. Tirando as paradas para um café no meio da tarde, só fiz uma refeição em um restaurante. Todas as outras fiz nos hotéis/apartamentos que estava. Passava num supermercado e cozinhava em casa (o que eu também adoro fazer).  A ideia de sentar sozinha numa mesa não me deixava confortável.

jantar

Mas acho que era a fase. Na última viagem que fiz sozinha, no mês passado, para a Califórnia, não deixei de fazer nada porque estava sem companhia. Muito pelo contrário. Fiz tudo o que tinha vontade. Fiz trilhas, cacei o por do sol na praia, fui a vários restaurantes e, na última noite em São Francisco me dei de presente um jantar num restaurante que tinha muita vontade de ir. Reserva para um, mesa com direito a vista da Golden Gate no por do sol e uma taça de vinho. Impossível não ser feliz viajando sozinha 

Para quem está criando coragem de fazer a próxima aventura desacompanhado, aqui vão dez motivos para você embarcar o mais rápido possível!

 

Continua após a publicidade

1. É mais fácil planejar uma viagem

Planejar uma viagem nunca é uma missão simples, especialmente se você está viajando com outra(s) pessoa(s). Cada um tem um interesse, um orçamento, um estilo, etc. Viajar sozinho te liberta de tudo isso e o único interesse que conta é o seu. Seus desejos, suas vontades, seu tempo. É mais fácil tomar decisões de último minuto, mudar os planos, ficar mais tempo em um lugar ou menos em outro. Tudo sem ter que negociar. Fora que facilita na hora de escolher o melhor lugar no avião (você não precisa achar dois ou mais), de sentar na primeira fileira da montanha russa, entre outras facilidades.

 

Continua após a publicidade

2. Você aprende a tomar decisões

Para quem é indeciso e sempre precisa da “aprovação dos outros” para fazer ou comprar alguma coisa viajar sozinho pode ser um ótimo exercício. Como você é sua única companhia, não tem como fugir. Você precisa tomar decisões. Seja definir o horário do voo, escolher o hotel ou o restaurante ou qual vai ser o programa do dia. Fora que muitas vezes você é obrigado a tomar decisões rápidas e importantes.

 

Continua após a publicidade

3. Você conhece melhor os lugares

Viajar com mais gente é sempre mais cômodo e seguro. E muitas vezes a gente acaba usando os outros de muleta para fazer algumas coisas, como descobrir o caminho para chegar a determinado lugar, quais são os pontos turísticos que vamos conhecer, entre outras coisas. Quando você viaja desacompanhado não tem jeito. É você ou você, o que significa que você precisa estar mais atento às coisas ao seu redor, precisa estudar seu destino, precisa se informar para saber onde ir, o que fazer e como chegar. Querendo ou não você absorve melhor os lugares e tem a chance de se aprofundar mais no seu destino.

 

Continua após a publicidade

4. Você fica mais presente

Quando você é sua única companhia de viagem as experiências tendem a ser mais intensas do que quando você está com outra(s) pessoa(s). Isso porque você acaba fazendo as coisas sem distrações e se concentra mais no que está sentindo, no que está vendo, no que está vivendo. Basta pensar numa refeição… os sabores parecem ficar mais intensos, você se concentra mais no que está comendo, em cada sabor, em cada textura e não fica distraído na história que alguém está te contando, por exemplo. Como não há ninguém para dividir as coisas com você, é como se todos os seus sentidos ficassem em estado constante de alerta.

Viajante

5. Você faz todas as suas vontades

Você colocou o despertador para cedinho e quando olhou pela janela do hotel está chovendo e deu aquela preguiça de sair da cama? Fique. Deu vontade de ir naquele restaurante super caro? Vá. Decidiu que ia andar a cidade inteira a pé? Ande. Resolveu passar horas naquela loja que tem preços ótimos experimentando tudo que tiver vontade? Experimente. Amou aquela cidade e quer passar mais uns dias por lá? Fique. Sentiu vontade de tomar um sorvete gigante ao invés de almoçar? Tome. Imagine poder fazer tudo o que você tem vontade sem ter que argumentar ou convencer outra pessoa? Viajando sozinho você pode!

 

Continua após a publicidade

6. Você pode conhecer pessoas novas

Seja num tour, num balcão de bar, durante uma caminhada ou num albergue, quando você viaja sozinho sempre pode conhecer pessoas novas _locais ou que estejam na mesma situação que você. Mas é preciso estar aberto a isso e não achar que todo mundo que se aproxima de você quer tirar vantagem ou te assaltar, por exemplo. Quando viajamos acompanhados, na maioria das vezes acabamos ficando na nossa “bolha” (ou zona de conforto) e não damos espaço para que outras pessoas acabem fazendo parte da nossa viagem de alguma maneira.

 

Continua após a publicidade

7. Você aprende a confiar nos seus instintos

Esse item tem relação com o de cima. Quando estamos sozinhos em um país desconhecido ficamos mais vulneráveis, por motivos óbvios. Muitas vezes há a barreira da língua, da cultura, não sabemos ao certo onde é seguro, entre outras coisas. Por isso é importante ouvir nossos instintos e estar sempre atentos ao nosso redor. Se você achou aquela rua meio deserta para voltar ao hotel de noite, faça o caminho mais longo e vá pela avenida iluminada. Achou a oferta do motorista de táxi boa demais para ser verdade, chame um Uber. Na dúvida, opte pelo que te deixa mais seguro.

 

Continua após a publicidade

8. Você aprende coisas novas

É uma questão de sobrevivência. Se você é péssimo com mapas mas está viajando sozinho, não tem jeito. Você vai dar um jeito e se virar para chegar nos lugares. Ou se sempre conta com alguém para te ajudar a fazer conexões no aeroporto, idem. Precisa alugar um carro num país que dirige na mão inglesa? Você vai ter que aprender na marra. E isso é muito bacana. É uma oportunidade de você aprender a fazer coisas que normalmente não faria porque outra pessoa faria por você. Fico feliz de lembrar de todas as coisas que achava que nunca faria na vida mas que acabei fazendo porque não tinha outra pessoa para fazer por mim. E é isso, ninguém vai viver sua vida por você…

 

Continua após a publicidade

9. É mais fácil ficar no orçamento

Quantas vezes viajando com alguém você não foi convencido a fazer aquele programa de barco caro que nem estava com tanta vontade? Ou acabou gastando mais no restaurante porque seus amigos abusaram no vinho? Ou teve que optar por um hotel mais caro por que sua companhia fazia questão de estar pertinho do centro? Quando você viaja sozinho é muito mais fácil manter suas despesas sob controle (se você quiser, claro!). Como você é o único a apitar nas escolhas, não tem muito erro.

 

Continua após a publicidade

10. Você aprende que sua casa pode ser qualquer lugar

Você já deve ter ouvido aquele ditado que diz que sua casa é onde seu coração está. E é mesmo. Seja naquele hotel cinco estrelas maravilhoso ou naquela espelunca que era a única que você podia pagar, se você estiver feliz, sozinho ou acompanhado,você vai se sentir “em casa”. Viajar sozinho não significa estar solitário. Pelo contrário, sua melhor companhia de viagem deve ser sempre você em primeiro lugar. E você sempre se sentirá em casa quando estiver em boa companhia.

 

Continua após a publicidade
  • Continua após a publicidade
    Publicidade