Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Meus Livros Por Blog Um presente para quem ama os livros, e não sai da internet.

Neozelandesa Eleanor Catton leva o Man Booker Prize 2013

Por Maria Carolina Maia - Atualizado em 16 fev 2017, 14h23 - Publicado em 15 out 2013, 21h03
A escritora Eleanor Catton, vencedora do Man Booker Prize 2013 (Ian Gavan/Getty Images)

A escritora Eleanor Catton, vencedora do Man Booker Prize 2013 (Ian Gavan/Getty Images)

A escritora neozelandesa radicada no Canadá Eleanor Catton, de 28 anos, ganhou nesta terça-feira o Man Booker Prize, o prêmio literário mais prestigiado do Reino Unido, com o romance The Luminaries, história repleta de mistérios e simbolismos passada no século XIX em minas de ouro da Nova Zelândia.

Com a vitória, Catton se tornou a autora mais jovem a obter o prêmio, que dá 50 000 libras (cerca de 175.000 reais). E também a última vencedora antes que a competição seja aberta a  a autores do mundo todo que escrevam em inglês, inclusive os americanos, decisão que causou controvérsia no Reino Unido. Até aqui, o Man Booker Prize era limitado aos escritores da Commonwealth (organização intergovernamental composta por 53 países) e irlandeses.

Ao contrário do Pulitzer americano, vedado aos autores britânicos, o Booker decidiu abrir-se a escritores em língua inglesa de qualquer nacionalidade após um período de consultas de um ano e meio, meses nos quais se descartou abrir uma categoria especial para escritores do outro lado do Atlântico.

Continua após a publicidade

Segundo livro de Elanor Catton após o bom The Rehersal (2010), The Luminaries foi qualificado hoje pelo presidente do júri do Booker, Robert Macfarlane, como uma obra “madura” e “magnífica”. O romance, de 832 páginas, é também a obra de maior extensão a vencer o Man Booker Prize em seus 45 anos de história.

Na tarde desta terça, a editora Globo Livros anunciou que publicará The Luminaries no país, no ano que vem, pelo selo Biblioteca Azul, de alta literatura.

Publicidade