Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Daniel Galera perde Jabuti para Evandro Affonso Ferreira

Os escritores Daniel Galera e Evandro Affonso Ferreira (Alexandre Severo e Paula Giolito/Folhapress)

Os escritores Daniel Galera e Evandro Affonso Ferreira (Alexandre Severo e Paula Giolito/Folhapress)

Um dos livros mais incensados de 2012, Barba Ensopada de Sangue (Companhia das Letras), de Daniel Galera, perdeu o Jabuti 2013 para O Mendigo que Sabia de Cor os Adágios de Erasmo de Rotterdam (Record), de Evandro Affonso Ferreira. Galera foi o terceiro colocado na categoria Romance, atrás também de Glória (7Letras), de Victor Heringer. Os resultados foram definidos nesta quinta-feira na sede da Câmara Brasileira do Livro (CBL), em São Paulo e publicados no Facebook por Frederico Barbosa, diretor da Casa das Rosas que é membro do conselho curador da premiação. A divulgação é considerada extra-oficial, porque a lista ainda vai passar por uma auditoria para ser confirmada e então anunciada à imprensa.

Confira a lista dos finalistas do Jabuti 2013, divulgada em setembro

“Primeira grande categoria de ficção do Jabuti 2013, Contos e Crônicas, vai para… Páginas sem Glória (Companhia das Letras), de Sérgio Santanna!”, escreveu Barbosa. Diálogos Impossíveis (Objetiva), de Luis Fernando Veríssimo, e Aquela Água Toda (Cosac Naify), de João Anzanello Carrascoza, foram respectivamente o segundo e terceiro lugares em Contos e Crônicas. A Voz do Ventríloquo (Edith), de Ademir Assunção, Raymundo Curupyra, o Caypora (Tordesilhas), de Glauco Mattoso e Porventura (Record), de Antonio Cicero, foram, em ordem, os três primeiros colocados na categoria Poesia.

“Vencedor da Categoria Biografias do Jabuti 2013: Mário Magalhães com Marighela (Companhia!”, postou Barbosa, depois de questionar o futuro das biografias, agora que medalhões da MPB tentam impedir o avanço dos livros não autorizados. “Começa a apuração da polêmica categoria Biografia… haverá no futuro biografias possíveis?” A Carne e o Sangue (Rocco), de Mary Del Priore, e Getúlio: dos Anos de Formação à Conquista do Poder, 1882-1930 (Companhia das Letras), de Lira Neto, completam a lista da categoria Biografia.

“O Jabuti 2013 de Crítica Literária vai para Luiz Costa Lima, com A Ficção e o Poema (Companhia das Letras). Finalmente é reconhecido pelo Jabuti o maior crítico literário brasileiro posterior a Antonio Candido!”, comemorou Barbosa o resultado da categoria Crítica Literária, complementada por Crítica em Tempos de Violência (Edusp e Imesp), de Jaime Ginzburg, A Narrativa Engenhosa de Miguel de Cervantes: Estudos Cervantinos e a Recepção do Quixote no Brasil (Edusp e Imesp), de Maria Augusta da Costa Vieira.

O resultado final, pós auditoria, deve ser divulgado no site da CBL ainda nesta quinta-feira. A entrega dos prêmios será realizada no dia 13 de novembro, quando serão anunciados os vencedores dos dois títulos mais importantes do Jabuti: de Ficção e Não Ficção do Ano, aos quais concorrem os vencedores em cada categoria. O primeiro lugar por categoria recebe 3.500 reais. Os autores dos livros do ano receberão, cada um, 35.000 reais.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Wilson Torres Nanini

    Finalmente, houve justiça e deram o prêmio ao melhor livro e não a um nome “incensado”.

    Curtir

  2. Comentado por:

    roichiva

    Sinceramente, eu não sei o que essas pessoas abaixo fizeram para o bem
    do Brasil(uma lei, um bom projeto para o povo ou um benefício real para
    o bem do povo). Vejamos os bons de papo e conversa fiada.
    Luis Carlos Prestes, tem até estátua em uma capital, vejam só.
    Marighela, livro com premio Jabuty, é mole…
    O que fizeram? Nada vezes Nada…

    Curtir

  3. Comentado por:

    Erasmo

    roichiva, você é um idiota que só pensa com clichês. Desenvolva-se.

    Curtir