Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

PF explicará técnica das investigações que têm fragilizado traficantes

Semana Nacional de Políticas sobre Drogas mostrará foco das grandes operações e forma de apreender bens e patrimônios dos criminosos para descapitalizá-los

Por Matheus Leitão Atualizado em 20 jun 2020, 17h44 - Publicado em 20 jun 2020, 17h30

Uma apreensão de 2,1 toneladas de cocaína na Bahia neste sábado, 20, será usada na Semana Nacional sobre Drogas como exemplo do novo foco policial no combate ao crime. A semana é organizada pela Polícia Federal, e mostrará, entre outras coisas, o novo viés da corporação nessas investigações, que tem levado ao arresto de bens e patrimônios dos traficantes para descapitalizá-los.

Essa é a segunda maior apreensão da droga da história no estado, perdendo somente para outra em 2018, quando a PF descobriu 2,6 toneladas de cocaína no município de Juazeiro.

As pouco mais de duas toneladas encontradas neste sábado, 20, estavam escondidas em uma carga de soja que aguardava para ser embarcada no porto de Ilhéus para Roterdã, na Holanda.

A Polícia Federal teve que checar mais de 700 malas para a localização de toda a droga, em um trabalho que, segundo o órgão, durou quase 24 horas. A PF teve ajuda da Guarda Portuária, da Receita Federal e da Polícia Militar.

Os investigadores darão seguimento às investigações para identificação dos responsáveis pela carga ilícita e a busca do patrimônio desses traficantes. Neste ano de 2020, as apreensões de drogas já somam mais de 9,5 toneladas, um recorde.

Continua após a publicidade

Publicidade