Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

Não é só Moro. Janot também teve conversas sobre candidatura

O ex-PGR enfrenta resistência da família, mas sua ideia passa por sair para o Senado. No caso de Moro, o ex-juiz atrairia votos da direita não bolsonarista 

Por Matheus Leitão Atualizado em 18 jun 2021, 11h24 - Publicado em 18 jun 2021, 11h08

Não é só o ex-juiz Sérgio Moro, como revelado por Veja, que tem mantido conversas sobre a possibilidade de concorrer a um cargo político nas próximas eleições. O ex-procurador-geral Rodrigo Janot pensou na mesma possibilidade, segundo apurou a coluna com interlocutores do integrante do Ministério Público.

Segundo informado à coluna, em razão das circunstâncias nacionais, ele gostaria de arranjar “uma rede de proteção para ajudar o país a sair da atual confusão” no que diz respeito à polarização extrema. Seria uma forma de voltar a influenciar o Brasil. Janot, então, procurou alguns atores políticos.

A ideia seria sair para o Senado, por Minas Gerais ou por Brasília. Acontece que, com as movimentações, a repercussão dentro da família dele foi muito ruim, e, no momento, Janot prefere preservar a relação com eles do que se lançar em uma eleição que será extremamente complexa.

A amigos, Janot tem dito que há apenas 0,5% (ou meio porcento) de chance de ele sair candidato. Mas, como se sabe em Minas Gerais, política é como nuvem, e o fato é que ele tem conversado sobre o assunto. Seus aliados acreditam que uma eventual candidatura pode ser bastante competitiva.

Em relação a Moro, o ex-juiz tem uma popularidade remanescente, que vem de grupos mais à direita, mas que se afastaram do presidente Jair Bolsonaro. Tornar a sua candidatura competitiva é um trabalho difícil, mas ele pode tirar votos que poderiam ir para o atual presidente.

Continua após a publicidade
Publicidade