Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

Documentário alerta sobre desmatamento crescente na floresta amazônica

“Amazônia em Chamas” mostra relação entre a indústria da carne e a destruição ambiental

Por Matheus Leitão Atualizado em 28 abr 2021, 13h12 - Publicado em 28 abr 2021, 12h43

Os números alarmantes do desmatamento na floresta amazônica e o impacto do consumo de carne no meio ambiente são temas do documentário “Amazônia em Chamas”, disponível no canal Telecine e no serviço de streaming Telecine Play. 

O documentário do cineasta indicado ao Emmy Michal Siewierski conta com a participação de Xuxa, João Gordo e Luisa Mell, ativistas em defesa do meio ambiente. 

“Amazônia em Chamas”, já lançado nos Estados Unidos e no Canadá, aborda a ligação entre o desmatamento e a indústria da carne, destacando o real custo ambiental do que muitas vezes está em nossos pratos.

O cineasta Michal Siewierski afirma que seu objetivo era “mostrar como as escolhas que fazemos sobre o que comemos e consumimos a milhares de quilômetros de distância impactam diretamente a floresta tropical”.

O documentário destaca como a ganância corporativa, o consumo global de alimentos e a corrupção política criam condições que estão prejudicando irreparavelmente nosso ecossistema.

Vale ressaltar que o desmatamento na Amazônia tem batido recordes sob a gestão do presidente Jair Bolsonaro. 

Embora o governo tenha tentado modificar sua postura nos últimos dias, com o presidente mudando o tom do discurso na Cúpula do Clima – realizada na semana passada -, os projetos para defesa da floresta são vagos e não têm surtido efeito na luta contra o desmatamento. 

Além disso, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, é alvo de notícia-crime apresentada pelo delegado Alexandre Saraiva por supostamente proteger criminosos procurados pela Polícia Federal após apreensão de madeira ilegal na região do Amazonas. 

Continua após a publicidade
Publicidade