Clique e assine a partir de 9,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

Dias Toffoli decide divulgar o laudo de seu exame de Covid-19

Apesar de não ser obrigado por lei, presidente do STF defenderá o princípio da transparência em claro contraponto a Bolsonaro e à AGU

Por Matheus Leitão - Atualizado em 24 Maio 2020, 15h46 - Publicado em 24 Maio 2020, 15h06

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, decidiu divulgar o laudo do seu exame de Covid-19 anexado em uma resposta a um contribuinte que o questionou através do Canal do Cidadão, ferramenta online da corte que permite interação dos magistrados com a sociedade brasileira.

Enquanto o presidente da República, Jair Bolsonaro, escondeu por quase 30 dias o seu exame de Covid-19, e só mostrou após decisão judicial do próprio STF em resposta a pedido do jornal O Estado de S.Paulo, Dias Toffoli enviará o resultado nesta segunda, 25, ao cidadão. É o que apurou a coluna.

ASSINE VEJA

Coronavírus: ninguém está imune Como a pandemia afeta crianças e adolescentes, a delação que ameaça Witzel e mais. Leia na edição da semana
Clique e Assine

A lei ou o regimento interno do STF desobrigam o ministro Dias Toffoli de divulgar o extrato do seu exame ao público ou qualquer documento relacionado à sua saúde pessoal.

Mas a resposta ao cidadão já foi redigida neste fim de semana. Nela, Toffoli defende o “princípio da transparência”, em claro contraponto ao posicionamento do Palácio do Planalto e da Advocacia Geral da União (AGU) no episódio da divulgação do exame de Bolsonaro.

Continua após a publicidade

Um dos exames que acompanhará a resposta do STF ao contribuinte – esse mesmo que requisitou a divulgação do laudo de Toffoli – é do dia 28 de abril. O presidente do STF fez outro exame na última quarta, 20, teste que também deu negativo.

Neste domingo, 24, contudo, Dias Toffoli foi surpreendido, após fazer a drenagem de um pequeno abscesso, por alguns sintomas respiratórios que se assemelham aos provocados pelo coronavírus. O magistrado ficará internado em um hospital para monitorar esses sinais. Um novo exame para detectar a Covid-19 poderá ser realizado.

Por conta dos problemas respiratórios que sentiu, Toffoli ficará afastado do STF por sete dias. Ele será substituído pelo vice-presidente da corte, Luiz Fux.

Enquanto parte da sociedade brasileira ainda está atônita com o mau exemplo dado por Bolsonaro em relação à divulgação do seu exame e também na reunião ministerial do dia 22 de abril, a decisão de Toffoli pela transparência é um alento.

Publicidade