Clique e assine a partir de 9,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

Bolsonaro reconheceu esforço no inquérito, diz delegado do caso Adélio 

Responsável por investigar Adélio Bispo, Rodrigo Moraes afirmou que presidente não demonstrou insatisfação com o resultado da investigação

Por Matheus Leitão - Atualizado em 20 maio 2020, 19h01 - Publicado em 20 maio 2020, 18h05

Responsável pela investigação do caso Adélio Bispo, o delegado Rodrigo Moraes, da Polícia Federal, afirmou que em duas ocasiões o presidente Jair Bolsonaro não demonstrou insatisfação e reconheceu o esforço na condução do inquérito. 

O depoimento foi prestado no âmbito da investigação que apura se Bolsonaro tentou interferir politicamente na PF, após as graves denúncias feitas pelo ex-ministro da Justiça Sérgio Moro.

O presidente já reclamou em diversos momentos sobre o resultado final da investigação, que apontou que Adélio Bispo agiu sozinho quando o esfaqueou na campanha eleitoral de 2018.

Rodrigo Moraes afirma que esteve em duas reuniões com Bolsonaro no Palácio do Planalto, uma no primeiro semestre de 2019 e outra na última sexta-feira, 15. 

Continua após a publicidade

Em ambas, o delegado afirma que fez apresentação para mostrar o andamento da investigação e que o presidente fez ponderações pontuais (esclarecimentos), mas não demonstrou insatisfação com o trabalho da PF. Pelo contrário, reconheceu o desempenho investigativo no caso.

A coluna já havia informado que outras pessoas que participaram de uma das reuniões não só confirmaram que o presidente não demonstrou contrariedade, como afirmam que Bolsonaro estava convencido de que Adélio era uma pessoa com distúrbios mentais e que agiu sozinho.

Publicidade