Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Zema vira alvo de críticas de bolsonaristas após encontro com Moro

Apoiadores do presidente veem 'traição' do governador mineiro, que recebeu elogios recentes de Bolsonaro

Por Camila Nascimento 25 nov 2021, 13h33

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), virou alvo de críticas de bolsonaristas após se encontrar na quarta-feira, 24, com o ex-juiz Sergio Moro, pré-candidato ao Palácio do Planalto em 2022 e desafeto do presidente Jair Bolsonaro, contra quem deverá disputar a eleição. Nas redes sociais, Zema tem sido chamado de “traidor” e “oportunista””, entre outras ofensas.

A reação ocorre porque os bolsonaristas veem o mineiro como um aliado — em 2018, Zema apoiou Bolsonaro e foi eleito na mesma onda de renovação política que marcou aquela disputa.

O encontro com Moro ocorreu pouco mais de uma semana após Bolsonaro ter feito diversos elogios a Zema durante passagem por Dubai. “É o governador de um estado importante do Brasil. Falamos a mesma linguagem. Temos interesses em comum: ele, pelo seu estado; eu, pelo Brasil. É um casamento, praticamente. É um aliado para o Brasil. O Zema é importante para o quadro da política nacional”, afirmou em 17 de novembro.

Dois dias depois, em um encontro com empresários, Bolsonaro novamente fez elogios a Zema.”Eu quero primeiro saudar uma pessoa fantástica que está entre nós. O Brasil tem 27 governadores, um se faz presente, de um dos estados mais pujantes do nosso Brasil. Queria saudar o prezado governador Romeu Zema, de Minas Gerais”, disse.

Bolsonaro já ensaiava um apoio a reeleição do governador. “Lá [em Minas Gerais] eu vou é querer um candidato ao Senado, alguns [deputados] federais vou pedir pra vocês também. Agora, o governo é com vocês. Acho que o Zema é um bom nome”, afirmou o presidente para apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada na última segunda-feira, 22.

No final de setembro, durante um evento em Minas Gerais, o governador subiu no mesmo palanque do presidente. Zema recebeu o apoio dos eleitores bolsonaristas e discursou sobre os gritos de “Fora Kalil”, em referência ao prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), o seu principal concorrente na próxima eleição para o governo de Minas Gerais em 2022.

No almoço com Moro, Zema evitou se comprometer sobre apoio, mas elogiou o ex-juiz. “É um bom candidato, uma pessoa séria com um histórico que todos conhecem. E queremos saber o que ele pensa sobre Minas Gerais e quais são os planos dele para o Brasil e para Minas, de forma que a nossa conexão, a nossa proximidade com Brasília, seja sempre a melhor possível, independentemente de quem seja eleito”, disse.

Continua após a publicidade

Publicidade