Clique e assine a partir de 9,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Por que Major Olimpio virou o novo alvo da militância bolsonarista

Desafeto declarado dos filhos do presidente, líder do PSL no Senado tem áudio vazado no qual xinga um apoiador de Jair Bolsonaro

Por André Siqueira - Atualizado em 13 jul 2020, 22h44 - Publicado em 13 jul 2020, 22h29

Líder do PSL no Senado, Major Olimpio (SP) virou um dos alvos da militância bolsonarista nas redes sociais. Nesta segunda-feira, 13, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) divulgou um áudio no qual o parlamentar discute com um apoiador do presidente Jair Bolsonaro em uma ligação marcada por insultos e palavras de baixo calão.

No áudio de pouco mais de dois minutos, Olimpio xinga seguidas vezes um apoiador bolsonarista identificado como Comandante Valadão, que tem feito críticas à atuação do senador – na conversa, Valadão diz que votou em Olimpio nas eleições de 2018. Nas últimas semanas, o líder do PSL no Senado, partido pelo qual Bolsonaro foi eleito presidente, tem subido o tom contra a postura do chefe do Executivo.

Aliado de primeira hora do bolsonarismo, o parlamentar tem se mostrado contra a aproximação do Palácio do Planalto com os partidos do Centrão, a prática fisiologista do “toma lá, dá cá”, e foi um crítico ferrenho da demissão de Sergio Moro, símbolo da Operação Lava-Jato. Nas redes sociais, não é a primeira vez que os filhos do presidente miram a artilharia virtual contra o senador, que afirma que Bolsonaro é negativamente influenciado por Carlos, pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Após a publicação de Carlos Bolsonaro, outros perfis replicaram o áudio. No último post de Olimpio no Twitter, seguidores se dividiram entre críticas, como “traíra”, e elogios por se manter fiel às bandeiras que defendeu em campanha, como o fim do foro privilegiado. A polêmica teve mais de 212 mil tuítes e chegou aos trending topics (assuntos mais comentados) do Twitter nesta segunda-feira, 13.

“Ser atacado pelo Carlos, pela quadrilha digital e pelo gabinete do ódio mostra que estou no caminho certo do que a sociedade quer”, disse Olimpio a VEJA. O senador afirmou, ainda, que seria incoerente mudar sua postura para agradar ao presidente da República e seus apoiadores. “Não posso ter complacência com criminosos, com especialistas em rachadinha familiar. Continuo defendendo tudo aquilo que o presidente e seus asseclas são contra. Bolsonaro arrebentou o pacote anticrime, tudo isso facilitando a vida do criminoso. Ele me chamou e pediu para retirar a assinatura da CPI da Lava Toga, para não ir contra o ministro Toffoli, para quebrar o galho do filho, Flávio. Então, é o seguinte: ele lá, eu cá”, disse a VEJA.

Depois da divulgação do áudio, o Major Olimpio publicou um vídeo pedindo desculpas ao Comandante Valadão pelas ofensas.

Continua após a publicidade

 

Publicidade