Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O que pensa o presidente da OAB sobre a prisão de Daniel Silveira

Felipe Santa Cruz avalia a decisão do STF e fala sobre o deputado, a quem chama de 'exemplo cabal da mediocridade'

Por Juliana Castro Atualizado em 19 fev 2021, 10h18 - Publicado em 18 fev 2021, 13h03

A prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), ordenada pelo ministro Alexandre de Moraes e referendada na quarta-feira, 17, por unanimidade pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), ainda está dando muito o que falar. O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, disse à VEJA que a decisão da Corte foi correta.

“Acho extremante coerente. Imunidade parlamentar não é um escudo para a destruição da democracia. É uma proteção democrática, não seu caminho de morte”, afirmou o presidente da entidade.

  • Santa Cruz não poupou críticas ao parlamentar, que ganhou notoriedade ainda durante a campanha de 2018, quando foi um dos personagens que destruíram uma placa com o nome da vereadora Marielle Franco.

    “Acho um personagem deletério para a vida pública brasileira. Exemplo cabal da mediocridade política do momento. Estranho mesmo é que o debate sobre a prisão de um fascista esteja desviando atenções da paralisação da vacinação”, disse.

    Silveira foi preso na noite de terça-feira, 16, após ter atacado a Corte e defendido o AI-5 em um vídeo. O rebuliço diante da prisão fez com que a Câmara dos Deputados adiasse a votação da Medida Provisória 1.026/21, que facilita a compra de vacinas contra a Covid-19, cuja votação estava pautada para esta quinta-feira, 18. As sessões que estavam agendadas deram lugar à discussão sobre a detenção do deputado.

    Continua após a publicidade
    Publicidade