Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O que não entrou no cardápio do jantar de Lula com MDB

Nenhuma palavra sobre o impeachment de Dilma Rousseff no encontro, que foi para "falar do futuro"

Por Da Redação 9 out 2021, 14h03

No encontro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com caciques do MDB na última quarta-feira, 6, um assunto não entrou em pauta nas discussões visando as eleições de 2022: o impeachment de Dilma Rousseff.

Não faltaria oportunidade, já que um pequeno protesto em solidariedade a Dilma se formou do lado de fora e o petista esteve entre dois algozes da ex-presidente na votação que sacramentou seu afastamento em 2016: os ex-senadores Eunício Oliveira, anfitrião do encontro, e Edison Lobão.

A ideia do jantar que durou pouco mais de três horas, segundo um interlocutor, era “falar do futuro”. Reportagem de VEJA desta semana mostra que, em nome do pragmatismo político, Lula deverá modular seu discurso — ainda fincado no campo da esquerda — para ampliar o arco de alianças no pleito do ano que vem.

Publicidade