Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O ecletismo eleitoral de Armínio Fraga: dinheiro para o Novo e para o PSOL

Ex-presidente do Banco Central na gestão FHC, economista fez doações para as campanhas de pré-candidatos a vereador em Duque de Caxias e no Rio de Janeiro

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 28 set 2020, 13h28 - Publicado em 28 set 2020, 12h59

Doador de cerca de 1,8 milhão de reais a campanhas políticas desde 2006, o economista, investidor e ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga já colocou a mão no bolso para ajudar candidatos nas eleições municipais de 2020. Se antes os valores destinados por ele iam quase sempre para candidatos do PSDB, DEM, PV e do antigo PPS (hoje Cidadania), ele agora passou a diversificar o seu rol de escolhidos.

Os dois candidatos a quem o economista doou até agora neste ano são de extremos opostos: um é o candidato a vereador pelo PSOL em Duque de Caxias (RJ) Wesley Teixeira, que recebeu 30.000 reais de Armínio Fraga; o outro é Pedro Duarte, candidato a vereador no Rio de Janeiro pelo Novo, agraciado com 25.000 reais.

ASSINE VEJA

A ameaça das redes sociais Em VEJA desta semana: os riscos dos gigantes de tecnologia para a saúde mental e a democracia. E mais: Michelle Bolsonaro vai ao ataque
Clique e Assine

Wesley Teixeira se apresenta no Twitter como “jovem, negro, evangélico, educador popular, ativista e cria do Morro do Sapo”. No site Lurdinha, onde colabora, ele se identifica como coordenador do Pré-Vestibular Popular +Nos, organizador da Roda Cultural do Centenário e membro da Igreja Evangélica Projeto Além do Nosso Olhar.

Já Pedro Duarte é apresentado no site oficial do Novo como advogado formado pela PUC-Rio, pós-graduando em gestão pública pelo Insper e “filho de empreendedores e defensor dos ideais da liberdade”. O Novo, a propósito, já havia entrado no radar de doações de Fraga em 2018, quando dois candidatos da legenda receberam um total de 130.000 reais do economista.

  • Presidente do Banco Central entre março de 1999 e o fim de 2002, no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Armínio Fraga tem um histórico polpudo de doações eleitorais, tanto em eleições nacionais quanto em municipais: 90.000 reais em 2006, 82.000 reais em 2008, 730.000 reais em 2010, 220.000 reais em 2012, 145.000 reais em 2014, 85.000 reais em 2016 e 420.000 reais em 2018.

    Continua após a publicidade
    Publicidade