Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Novo chefe da PF já defendeu proibir MP de investigar

Em 2013, Fernando Segóvia avaliava que a Constituição não prevê que procuradores façam investigação; proposta, rejeitada pela Câmara, foi alvo de protestos

Indicado pelo presidente Michel Temer (PMDB) como novo diretor-geral da Polícia Federal, o delegado Fernando Segóvia defendeu em 2013 a discussão da proposta de emenda à Constituição (PEC) que limitava o poder do Ministério Público. A PEC 37, rejeitada após protestos durante as manifestações de junho de 2013, impedia todas as instâncias do MP de investigar e definia essa atribuição como uma “competência privativa” das polícias.

Em um vídeo compartilhado pela Associação dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) em 2013, Segóvia afirmou que “dentro do sistema legal brasileiro, e como a Constituição federal brasileira colocou o assunto, ela já delineia como é feita a investigação, quem são os atores dessa investigação. Só que, ao contrário senso, o Ministério Público não tem esse poder de investigar”, disse.

Na época, a proposta era vista como uma forma de dificultar o avanço de apurações contra políticos e comprometer a atuação do Ministério Público. Por outro lado, contava com a simpatia dos policiais, que travam uma eterna queda de braço com os procuradores em torno das prerrogativas de atuação de cada órgão.

Para o novo diretor-geral, portanto, o MP já estaria excedendo suas prerrogativas ao promover investigações e a PEC 37 viria apenas para dar um “controle” à questão. “Eu acho que a PEC vem justamente tentar delimitar qual é esse poder de investigação dos Ministérios Públicos”, disse Segóvia à TV Ajufe, da Associação dos Juízes Federais, na época. Em 26 de junho de 2013, pressionada pelos protestos de rua, a Câmara dos Deputados rejeitou o projeto por 430 votos a nove, além de duas abstenções.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Dalton Bittencourt Ferreira

    Que bom. Alguém lúcido nesta república de banana. Onde já se viu o mesmo órgão que investiga oferecer a denúncia?

    Curtir