Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Menos de 2 meses após se tornar senador, Carlos Portinho muda de partido

Ex-vice-presidente jurídico do Flamengo, que trocou o PSD pelo PL, assumiu vaga do Rio em outubro após a morte do titular Arolde de Oliveira, que era do PSD

Por Redação Atualizado em 27 dez 2020, 21h30 - Publicado em 27 dez 2020, 21h16

Menos de dois meses depois de assumir uma vaga no Senado pelo Rio de Janeiro, Carlos Portinho trocou de partido. Deixou o PSD e foi para o PL. Ele era suplente de Arolde de Oliveira (PSD-RJ), que morreu no dia 21 de outubro, após complicações causadas pela Covid-19.

Nas redes sociais, o presidente do PSD no Rio, Hugo Leal, lamentou a desfiliação e disse ter ficado surpreso com a decisão de Portinho.

  • Advogado especializado em direito desportivo, o senador já foi foi vice-presidente jurídico do Flamengo. Também já autou para clubes como Fluminense, Cruzeiro, Atlético-MG, São Paulo, Santos e Palmeiras. Ele já foi secretário municipal de Habitação do Rio, na gestão de Eduardo Paes (DEM), e secretário estadual de Meio Ambiente, no governo de Luiz Fernando Pezão (MDB).

    Publicidade