Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Luciana Genro desiste, e PSOL pode lançar Chico Alencar para 2018

Em carta à cúpula do partido, ela pede que candidato à Presidência pela legenda seja lançado logo para construir uma frente contra ‘a burguesia e o lulismo’

Por Da Redação 6 abr 2017, 20h03

Quarta colocada na eleição para presidente da República em 2014, com 1,6 milhão de votos – ficou atrás de Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (Rede) -, a ex-deputada federal Luciana Genro (PSOL) abriu mão de tentar novamente a disputa em 2018.

Em carta enviada à direção do partido, ela disse que vai apoiar o consenso que está sendo formado em nome do deputado federal Chico Alencar (RJ), embora já tivesse também sugerido o nome de Marcelo Freixo, candidato derrotado no segundo turno para a Prefeitura do Rio no ano passado.

Na carta, ela não pouca críticas ao PT, seu ex-partido, e principalmente a Lula e pede que o nome de Alencar seja “apresentado publicamente de forma imediata para que possamos dialogar com as forças políticas que estão dispostas a construir uma frente de esquerda contra a burguesia e o lulismo”.

Segundo ela, o fato de o governo Temer ser “ilegítimo e de ser o pior governo da história da corrupta democracia brasileira” não isenta Lula de responsabilidade. “A liderança de Lula não representa a esquerda – e isso deve ser dito em alto e bom som”, disse a ex-deputada federal, que acrescenta que “o PSOL nasceu contra a traição da cúpula do PT”.

Continua após a publicidade

Publicidade