Clique e assine com até 92% de desconto
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Jair Bolsonaro declara ao TSE R$ 2,2 milhões em bens

Em relação à eleição de 2014, em valores corrigidos, patrimônio do deputado federal diminuiu 13,8%. Entre os bens de 2018, 60,5% são imóveis

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 14 ago 2018, 15h26 - Publicado em 14 ago 2018, 14h15

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) registrou sua candidatura à Presidência da República no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta terça-feira, 14. O cabeça da chapa “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos” declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de 2.286.779,48 reais, entre veículos, casas, ações, aplicações de renda fixa, caderneta de poupança e “quotas ou quinhões de capital”.

Em 2014, quando se candidatou a deputado federal, Bolsonaro declarou 2.074.692,43 reais em patrimônio, valor que, corrigido pela inflação (IPCA) no período, corresponde hoje a 2.652.710,04 reais. O presidenciável do PSL ficou, portanto, 13,8% menos rico da última eleição para cá.

Entre os bens declarados por Bolsonaro ao TSE em 2018, há cinco casas, avaliadas em 1,3 milhão de reais no total (603.803,54 reais, 400.000 reais, 240.930 reais, 98.500 reais e 40.000 reais); quatro veículos no valor total de 330.000 reais (141.000 reais, 50.000 reais, 50.000 reais e 89.000 reais); 1.282,84 reais em ações, sem informar de qual empresa; 85.069 reais em aplicações de renda fixa; 486.943,87 reais em caderneta de poupança; e 249 reais em “quotas ou quinhões de capital”.

Há quatro anos, Bolsonaro havia informado ao TSE, em valores da época, 1.279.430 reais em cinco imóveis, 206.719,99 reais em três veículos, 537.711,71 reais em poupança, 46.724,39 reais em um depósito no Banco do Brasil, 2.823,50 reais em aplicações e investimentos e 1.282,44 reais em ações da Oi.

  • O vice do presidenciável, o general da reserva Hamilton Mourão (PRTB), declarou ao tribunal 414.470,04 reais em bens, divididos entre uma aplicação de renda fixa (147.446,71 reais), uma caderneta de poupança (2.023,33 reais), um apartamento (204.000 reais) e um veículo (61.000 reais).

    Em 2014, Bolsonaro havia declarado como sua ocupação “deputado”; em 2018, com o mandato parlamentar ainda em vigor, o capitão da reserva informou à Justiça Eleitoral ser “Membro das Forças Armadas”, assim como Mourão.

    Continua após a publicidade
    Publicidade