Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Grupo de Doria faz BO na polícia por invasão de grupo de WhatsApp

Equipe de campanha do governador paulista afirma que grupo de conversas foi alvo de ataque e pede investigação

Por Bruno Ribeiro Atualizado em 27 out 2021, 18h37 - Publicado em 27 out 2021, 18h31

A equipe de campanha de João Doria nas prévia do PSDB registrou um boletim de ocorrência na polícia na tarde desta quarta-feira, 27, pedindo investigação sobre uma suposta invasão sofrida no grupo de conversas da equipe no WhatsApp.

O coordenador da campanha, Wilson Pedroso, “teve acesso a trechos de conversas privadas entre integrantes do grupo em questão, que, segundo a fonte que ofereceu a informação, acabaram sendo vazadas para terceiros sem a conivência ou autorização, implícita ou expressa dos integrantes do mencionado grupo de WhatsApp”, diz trecho do boletim de ocorrência.

O registo não faz nenhuma citação a possíveis autores da invasão nem aos adversários de Doria na disputa. O governador de São Paulo e o principal rival, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, subiram nos últimos dias o tom da disputa, que vinha sendo amistosa, e passaram a trocar farpas. Doria está em Dubai, nos Emirados Árabes, em visita oficial como governador.

“Embora o teor das conversas divulgadas ilegalmente nada tenham de comprometedor, lamenta-se que no ambiente online episódios como esses sejam recorrentes e devem ser combatidos em sua origem”, informou a equipe de Doria, por nota.

Segundo a equipe do tucano, o fato narrado configura, em tese, invasão de dispositivo informático, crime previsto no artigo 154-A do Código Penal.

Continua após a publicidade

Publicidade