Clique e assine a partir de 9,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Governo Doria é desaprovado por 55% dos paulistanos, mostra pesquisa

Índice não afeta prefeito Bruno Covas, aliado do governador tucano, que tem 52,5% de aprovação à sua gestão na prefeitura paulistana

Por Redação - Atualizado em 22 ago 2020, 08h28 - Publicado em 22 ago 2020, 08h15

Eleito em primeiro turno na eleição municipal de 2016 em São Paulo, um feito inédito, o ex-prefeito e atual governador paulista, João Doria (PSDB), continua a enfrentar resistência do eleitorado paulistano. Depois de deixar a prefeitura após menos de dois anos no cargo para concorrer ao governo estadual, em 2018, e ser menos votado que o rival Márcio França (PSB) na cidade no segundo turno, o tucano tem números nada animadores na capital do estado.

Segundo levantamento do instituto Paraná Pesquisas, o governo Doria é avaliado como ótimo ou bom por 23,8% dos paulistanos e como ruim ou péssimo por 39,8%. A desaprovação à gestão no Palácio dos Bandeirantes é de 55%, enquanto 41,6% dizem aprovar a administração estadual. A margem de erro da pesquisa é de três pontos porcentuais, para mais ou para menos.

ASSINE VEJA

Aborto: por que o Brasil está tão atrasado nesse debate Leia nesta edição: as discussões sobre o aborto no Brasil, os áudios inéditos da mulher de Queiroz e as novas revelações de Cabral
Clique e Assine

Os moradores de São Paulo que mais desaprovam o governo de João Doria são homens (57%), os de 35 a 44 anos (57,9%) e os que estudaram até o ensino médio (58,2%). A aprovação é maior entre mulheres (42,7%), pessoas de 16 a 24 anos (45,4%) e as com ensino fundamental completo (46,7%).

Enquanto a campanha eleitoral não começa e não entra em vigor a estratégia já anunciada por adversários de “colar” Doria a Bruno Covas (PSDB), a má avaliação do governador não respinga no prefeito de São Paulo. A gestão Covas tem 32,5% de avaliação ótima ou boa e 30,2% de ruim ou péssima. A aprovação é de 52,5% e a desaprovação, de 44,2%.

O perfil dos eleitores que mais apoiam Bruno Covas é composto por mulheres (55,1%), os de 60 anos ou mais (59,8%) e os que estudaram até o ensino fundamental (58,8). Os que mais desaprovam são homens (48,1%), os de 25 a 34 anos (50,7%) e com ensino superior (48,7%).

O Paraná Pesquisas aponta  ainda que Covas está em um empate técnico com o deputado federal Celso Russomanno (Republicanos) na disputa pela prefeitura, que ocorrerá em novembro. No primeiro cenário testado, Russomanno tem 20,5% das intenções de voto, seguido de Covas, com 20,1%. Em outro cenário pesquisado, o deputado contabiliza 24,8% das intenções de voto, ante 23,8% do prefeito.

Provável candidato à Presidência da República em 2022, João Doria tem na cidade de São Paulo valores de avaliação e aprovação similares aos de Jair Bolsonaro. O presidente tem um nível de ótimo ou bom quase sete pontos acima ao conseguido pelo governador, 30,3%, e o de ruim ou péssimo levemente superior, 41,3%. O governo do presidente também é mais aprovado (43,1%) e menos desaprovado (53,7%) pelos paulistanos que o de Doria, de acordo com a pesquisa.

A aprovação ao presidente é maior entre os homens (50,5%), os que tem 60 anos ou mais (47,4%) e com ensino médio completo (46,1%). A desaprovação se destaca entre mulheres (59,7%), os de 16 a 24 anos (63,8%) e com ensino superior completo (58,7%).

A pesquisa ouviu uma amostra de 1.100 moradores de São Paulo por telefone. As entrevistas foram realizadas entre os dias 15 e 19 de agosto.

Continua após a publicidade
Publicidade