Clique e assine a partir de 8,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ex-secretário de Bolsonaro doa R$ 200 mil a ex-ministro de Temer

Empresário injeta recursos na campanha de Mendonça Filho à prefeitura de Recife e ajuda mais dois candidatos, em um total de R$ 260.000

Por João Pedroso de Campos - Atualizado em 9 out 2020, 11h45 - Publicado em 9 out 2020, 11h34

Ex-secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercado do presidente Jair Bolsonaro (deixou o governo em agosto), o empresário Salim Mattar começou a abrir a carteira para as doações de campanha, prática que tem repetido a cada eleição. No pleito deste ano, Mattar decidiu aportar sua maior colaboração até o momento, 200 000 reais, à campanha de Mendonça Filho (DEM), candidato à prefeitura de Recife e ex-ministro da Educação do governo Michel Temer.

Além de Mendonça, o ex-secretário bolsonarista doou 10.000 reais a Bruno Cunha Lima Branco, que disputa a prefeitura de Campina Grande (PB) pelo PSD, e 50.000 reais a Rodrigo Saraiva Marinho, candidato a vereador pelo Novo em Fortaleza.

Os 260.000 reais doados por Salim Mattar até o momento se somam aos 5 milhões de reais que ele injetou pessoalmente em campanhas políticas desde 2014. Naquele ano, ele doou 1,7 milhão de reais, em 2016 foram 370.000 reais, e, em 2018, 2.920.000 reais, valor que fez dele o quarto maior mecenas eleitoral daquela eleição.

Em 2020, até agora, o maior doador eleitoral é o irmão de Salim Mattar, Eugenio Pacelli Mattar, CEO da Localiza, empresa da família. Ele foi o responsável por 1.050.000 reais em doações – 1 milhão ao candidato do Novo à prefeitura de Belo Horizonte, Rodrigo Paiva, e 50.000 a Lucas Maciel, candidato a vereador na capital mineira, também pelo Novo.

Continua após a publicidade
Publicidade