Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Em vídeo, Deltan explica por que deixou o comando da Lava Jato no Paraná

Procurador diz que vai se dedicar ao tratamento de saúde da filha, mas afirma que ‘decisões tomadas em Brasília’ afetarão o trabalho da operação

Por Da Redação Atualizado em 1 set 2020, 17h59 - Publicado em 1 set 2020, 17h16

O procurador Deltan Dallagnol, afirmou, em vídeo publicado no Instagram para explicar o motivo de ter deixado o posto de coordenador da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba nesta terça-feira, 1º, que decisões tomadas em Brasília vão afetar o trabalho da operação.

“A operação vai continuar fazendo o seu trabalho, vai continuar firme, mas decisões que estão sendo tomadas e que serão tomadas afetarão o seu trabalho”, disse. O procurador-geral da República, Augusto Aras, deve decidir nos próximos dias se prorroga a força-tarefa no Paraná, a principal da operação, com quatorze procuradores e trinta servidores, cujo prazo vence no dia 10 de setembro.

Já está definido quem assumirá o lugar de Deltan: será outro procurador do Paraná, Alessandro José Fernandes de Oliveira, que estava cedido temporariamente à Procuradoria-Geral da República em Brasília. Segundo a PGR, ele “é o membro com maior antiguidade na Procuradoria da República do Paraná a manifestar interesse e disponibilidade para coordenar os trabalhos”.

ASSINE VEJA

A esperança dos novatos na bolsa Leia nesta edição: a multidão de calouros no mercado de ações, a ‘lista negra’ de Bolsonaro e as fraudes na pandemia
Clique e Assine

O substituto de Deltan é procurador da República desde 2004 e atua no Paraná desde 2012. Ele tem experiência no combate ao crime organizado, corrupção e lavagem de dinheiro e integra o Grupo de Trabalho Lava-Jato na PGR, em Brasília, desde janeiro de 2018. Ele é graduado em Segurança Pública pela Academia Policial Militar do Estado do Paraná (1993) e em Direito pela Universidade Federal do Paraná (2002), onde também concluiu o mestrado.

Filha

Na despedida, Deltan afrmou que se afasta do cargo para se dedicar ao tratamento da sua filha de 1 ano e 10 meses, que apresenta problemas de desenvolvimento. “Depois de anos de dedicação intensa à Lava Jato, eu acredito que é hora de me dedicar de modo especial à minha família”, disse. “Não é uma despedida, eu não vou desistir de lutar por um país menos corrupto, como procurador e como cidadão”, finalizou.

Veja o vídeo abaixo:

Continua após a publicidade
Publicidade