Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Em pré-campanha, Bruno Covas e Datena fazem dobradinha anti-coronavírus

Prefeito de São Paulo anunciou medidas de emergência no programa do apresentador, que já disse querer concorrer como seu vice na disputa municipal deste ano

Por Mariana Zylberkan Atualizado em 16 mar 2020, 18h48 - Publicado em 16 mar 2020, 18h22

Em clima de pré-campanha à Prefeitura de São Paulo, o candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB), escolheu o programa do apresentador José Luiz Datena para anunciar uma série de medidas a serem implantadas na capital paulista a partir desta terça-feira, 17, quando será decretado estado de emergência em decorrência do avanço dos casos de coronavírus.

A decisão de Covas em divulgar as mudanças na rotina da cidade ao vivo para Datena, e não por meio de um comunicado oficial ou entrevista coletiva com outros veículos de comunicação, como é de praxe, foi criticada porque o apresentador já declarou sua intenção de concorrer como vice na chapa de Covas pela reeleição.

  • Datena filiou-se ao MDB no início de março, mas não assumiu candidatura a prefeito de São Paulo, como gostariam alguns, principalmente o presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Paulo Skaf, que articulou a ida do apresentador para o partido. O presidente Jair Bolsonaro, aliado de Skaf, também gostaria de ter Datena como seu candidato na eleição paulistana. Datena, no entanto, se esquiva de ser o candidato de Bolsonaro e diz que pode concorrer tanto como prefeito, como vice de Covas ou até mesmo esperar as eleições 2022 para tentar se eleger senador.

    A intenção de se tornar vice de Covas é recente, segundo o apresentar, e nasceu nos corredores do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, quando os dois estiveram internados – o tucano, para tratar de um câncer no sistema digestivo, e Datena para uma cirurgia cardíaca. “Seria muito mal eu concorrer à Prefeitura de São Paulo contra você (Covas) porque eu gostei demais de estar com você nessas poucas vezes que nos encontramos”, disse o apresentador ao prefeito de São Paulo em um jantar recente.

    Continua após a publicidade
    Publicidade