Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Eleições 2020: candidato apoiado por Renan vive situação difícil em Maceió

Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB), que chegou na frente no 1º turno, está mais de seis pontos atrás de João Henrique Caldas (PSB) na reta final da disputa

Por Da Redação 26 nov 2020, 10h44

O candidato a prefeito de Maceió apoiado pelo senador Renan Calheiros (MDB) e por seu filho, o governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), não está tendo vida fácil no segundo turno na disputa pela prefeitura, segundo levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas entre os dias 23 e 25 de novembro e divulgado nesta quinta-feira, 26.

Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB), ex-procurador de Justiça que disputa sua primeira eleição, tem 46,6% dos votos válidos (sem contar nulos e brancos) contra 53,4% do deputado federal João Henrique Caldas (PSB). A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, o que indica que eles estão no limite do empate técnico.

Nos votos totais, Caldas, que é conhecido na política como JHC, tem 44% das intenções de voto contra 38,4% de Mendonça. Entre os entrevistados, 10,6% afirmaram que irão votar em branco, nulo ou nenhum e 7% não souberam ou não responderam.

No primeiro turno, a disputa foi apertadíssima na capital alagoana. Mendonça chegou na frente com 28,87% dos votos válidos, seguido por JHC, com 28,56%. Em terceiro lugar, ficou Davi Davino Filho (Progressistas), com 25,51% — a definição sobre quem iria ao segundo turno só ocorreu nas últimas urnas.

  • A coligação que apoia Mendonça tem nove partidos (MDB, PL, Avante, PRTB, PSC, PTC, PV, PSD e Podemos) e é a maior da eleição em Maceió. Já JHC tem apenas o apoio do PDT e do PSDB, que governa a capital alagoana atualmente com Rui Palmeira, mas não lançou candidato. O atual prefeito está no segundo mandato e não poderia concorrer novamente, mas ele defendia candidatura própria, deixou o partido e decidiu apoiar Mendonça.

    A pesquisa ouviu 800 eleitores por telefone e foi registrada na Justiça Eleitoral sob o nº AL-04951/2020.

    Continua após a publicidade
    Publicidade