Clique e assine com até 92% de desconto
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro reproduz Lula em ofensiva por mais apoio no Nordeste

Presidente saúda o povo em cima de uma égua e usa chapéu típico da região ao desembarcar no Piauí para inauguração de obras; ele também irá à Bahia

Por Mariana Zylberkan Atualizado em 30 jul 2020, 13h25 - Publicado em 30 jul 2020, 12h20

O presidente Jair Bolsonaro iniciou nesta quinta-feira nova incursão no Nordeste, onde tem intensificado uma ofensiva em busca de aumentar o apoio da população ao seu governo. Antes de contrair Covid-19, ele já havia ido ao Ceará onde inaugurou um trecho da transposição do rio São Francisco, um projeto bastante ligado às gestões petistas.

Nesta quinta-feira, ele desembarcou em São Raimundo Nonato,  no Piauí, onde foi recebido por dezenas de moradores aos gritos de ‘mito”.  Ele usou um chapéu de vaqueiro típico da região, e saudou a população em cima de uma égua. A imagem lembra bastante a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que é nordestino de Garanhuns, em suas viagens pela região. A visita estava prevista desde o início de julho, quando foi diagnosticado com coronavírus. O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que tem liderado as comitivas presidenciais à região, teve que ligar pessoalmente para lideranças locais para remarcar a agenda.

Depois do Piauí, Bolsonaro também irá a Campo Alegre de Lurdes, na Bahia, onde vai inaugurar uma adutora que faz parte da obra de transposição do rio São Francisco. Os três estados – Ceará, Piauí e Bahia – são governados pelo PT. O Aeroporto Internacional Serra da Capivara de São Raimundo Nonato foi escolhido por ser o mais próximo do local da inauguração.

A viagem faz parte de uma série de agendas no Nordeste articuladas na tentativa de aumentar a popularidade do presidente na região, onde ele teve o pior desempenho nas urnas – foi derrotado por Fernando Haddad (PT) nos nove estados da região no segundo turno da eleição presidencial de 2018.

ASSINE VEJA

Os ‘cancelados’ nas redes sociais Leia nesta edição: os perigos do tribunal virtual. E mais: nova pesquisa sobre as eleições presidenciais de 2022
Clique e Assine

Governadores aliados têm detectado que a aprovação do governo teve leve melhora desde o início da distribuição do auxílio emergencial, benefício criado para aliviar a perda financeira de trabalhadores autônomos durante a pandemia.

Continua após a publicidade
Publicidade